Pandemia

Mais de 33 municípios do Agreste estão em situação de risco de desabastecimento de oxigênio

Em carta aberta, 20 distribuidores do insumo, alertam para risco de falta de oxigênio hospitalar em Pernambuco.

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 28/05/2021 às 16:08
NOTÍCIA
Divulgação/Governo do Amazonas
FOTO: Divulgação/Governo do Amazonas
Leitura:

Mais de 33 municípios de Pernambuco, informaram ao governo estadual que estão em risco eminente de desabastecimento de oxigênio medicinal. Os dados foram revelados pelo deputado federal Danilo Cabral (PSB) depois de ter conversado com o secretário estadual de saúde, André Longo, nesta sexta-feira (28).

Na conversa, o parlamentar disse que foi informado que o Governo de Pernambuco solicitou ao Governo Federal a doação em caráter de urgência de mil cilindros de oxigênio para disponibilizar aos municípios em crise. Além disso, cerca de 20 distribuidores do insumo, alertam para risco de falta de oxigênio hospitalar em Pernambuco, por meio de uma carta aberta. 

Os distribuidores de oxigênio medicinal que atendem diversos hospitais municipais afirmam estar trabalhando no limite e pedem medidas junto aos fabricantes para a regularização do fornecimento, estabelecendo carga máxima de trabalho, com redução do oxigênio para fim industrial, redirecionando a produção para fim medicinal.

O deputado Danilo Cabral, disse que protocolou um ofício no Ministério da Saúde, pedindo respostas aos pedidos do governo de Pernambuco e também apresentou um pedido de informação com o mesmo objeto. “Os ofícios foram enviados na última segunda-feira (24) e, até agora, não houve resposta objetiva do governo federal às demandas. Sabemos, como vimos acontecer em Manaus (AM), que o agravamento da situação pode ser muito rápido, então, há necessidade de respostas céleres do governo central”, informou Danilo Cabral.

Carta aberta dos distribuidores de oxigênio 

CONSIDERANDO o aumento exacerbado de atendimentos, internamentos em leitos de enfermaria e UTI dos hospitais públicos e/ou privados do Estado de Pernambuco;

CONSIDERANDO que o Estado de Pernambuco se encontra com ocupação dos leitos de UTI acima de 90% nos últimos três meses;

CONSIDERANDO que diante do quadro apresentado a demanda de oxigênio medicinal se encontra em aumento progressivo, gerando recordes de fornecimento.

CONSIDERANDO por fim, a necessidade urgente de se reduzir a velocidade de disseminação do vírus e de garantia ao tratamento por meio do oxigênio medicinal.

Os distribuidores do Estado de Pernambuco, em especial os que nesta subscrevem, estão trabalhando arduamente para que todas as unidades hospitalares sejam atendidas, contudo, há sinais que a demanda está atingindo a fase crítica (FASE VERMELHA), onde há risco acentuado de crise no abastecimento de gás medicinal oxigênio.

Precisamos vencer esta batalha, sozinhos não conseguiremos.

Suplicamos a Presidência da República Federativa do Brasil, ao Governo do Estado de Pernambuco, a todos os Prefeitos dos Municípios do Estado de Pernambuco e aos parlamentares estaduais e federais de Pernambuco a implantação de medidas imediatas de prevenção, remanejamento de Emendas Parlamentares para ações do COVID-19, além de intervenção junto aos fabricantes a fim de regularizem o fornecimento de oxigênio medicinal, estabelecendo carga máxima de trabalho, com redução em cargas de oxigênio para fim industrial, redirecionando para fins medicinais a produção com intuito de garantir o abastecimento a todos os distribuidores, e, por conseguinte dos hospitais por eles atendidos.

Igualmente, fazemos um apelo à população para adiar aquilo que for possível, evite aglomerações, use máscaras, mantenha distanciamento físico e se preserve em suas residências para que possamos, juntos, salvar o máximo de vidas.

Que Deus proteja e abençoe a todos nós!

Nesta subscreve Dr. Flávio Fernando Gomes Dutra de Oliveira, advogado devidamente inscrito na OAB/PE n. 34.897 e os distribuidores e seus representantes

*Com informações do Blog do Jamildo

Mais Lidas