'Acende a fogueira no meu coração'

Não deixa o São João 'morrer': como manter viva a tradição junina e encontrar motivos para comemorar em 2021?

Mesmo diante da suspensão dos grandes eventos, as comemorações do mês de junho encontram novos significados.

Eduarda Cabral
Eduarda Cabral
Publicado em 04/06/2021 às 7:00
NOTÍCIA
Divulgação / Prefeitura de Caruaru
FOTO: Divulgação / Prefeitura de Caruaru
Leitura:

A pandemia da Covid-19 levou, pelo segundo ano consecutivo, ao cancelamento das grandes festas juninas do Brasil, incluindo as da cidade de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, que é famosa em todo o mundo e carinhosamente reconhecida pela realização do "maior e melhor São João do mundo". Mesmo com a suspensão das tradicionais comemorações do mês de junho, a saudade não encontra espaço nas casas de diversas famílias e muita gente encontra formas para comemorar, com segurança, e não deixar o São João "morrer".

Apesar das dificuldades, este cenário epidemiológico tem feito com que as tradicionais comemorações realizadas dentro de casa, regadas de comidas típicas, fogueiras, forró e decorações festivas, tenham se tornado ainda mais representativas para muita gente. São estas comemorações que contribuem para a perpetuação das tradições do mês de junho há décadas. Na casa da família de Karina, Lourival, Letícia e Davi, que mora em Caruaru, junho é o mês "obrigatório" para reunir familiares e amigos próximos. 

No mês em que se celebram as festas de Santo Antônio, São João e São Pedro, é indispensável para eles pôr a mesa, preparar o coração para comemorar, enfeitar a casa com bandeirinhas e ícones que representam a tradição junina. "Decorar a casa é essencial. A gente não pode ficar sem decorar a casa em junho. Faz parte da cultura da gente, faz bem e alegra a alma. Na pandemia se tornou ainda mais importante manter essa tradição, porque a gente não pode perder o espírito de alegria. Apesar de passar por um momento difícil, a gente não pode deixar de fazer aquilo que gosta", conta Karina Bezerra.

A casa da família fica decorada, da mesa ao teto, durante o mês de junho
A casa da família fica decorada, da mesa ao teto, durante o mês de junho
Reprodução/Karina Bezerra

A tradição é ensinada e vivida há gerações na família. Inclusive, um dos filhos de Karina e Lourival, pequeno Davi Bezerra, que tem 8 anos, já está bastante familiarizado com o costume de comemorar o São João. Tanto é que nos últimos dois anos ele sentiu falta das festas, da forma que eram realizadas anteriormente, e de se encontrar com os amigos para brincar como de costume. A família ensina ao garoto no dia a dia sobre a importância de manter viva a tradição, assim como ensinou também à filha mais velha, Letícia Bezerra, que tem 19 anos. 

"Nós mantemos a tradição assim, organizando a casa, reunindo quem a gente gosta e celebrando neste mês. Com Davi, sempre ensinamos sobre os costumes da época, como por exemplo as brincadeiras de antigamente, que eram feitas em junho. Aqui em casa é comum também fazer comidas típicas juninas em outras datas durante o ano inteiro", afirma Karina. E quando o assunto são as festas oferecidas ao público na "Capital do Forró", a família lamenta a não realização, porque também é costume visitar alguns pontos turísticos da cidade durante o mês de junho, mas afirma que o importante mesmo é se reunir em casa e estar com quem ama. 

Lourival e Davi na Estação Ferroviária, em Caruaru, durante o São João
Lourival e Davi na Estação Ferroviária, em Caruaru, durante o São João
Reprodução/Letícia Bezerra

O São João que reacende a esperança

Além das tradicionais apresentações artísticas que são realizadas no Pátio de Eventos Luíz Lua Gonzaga, em Caruaru, e em diversos outros polos culturais espalhados pelo município durante o São João, quem mora na cidade e os milhares de turistas que a visitam lamentam a não realização dos eventos em 2021. Seja pelos grandes shows, pelas comidas gigantes, pela decoração festiva nas ruas ou pelo forró pé de serra presente em cada canto da cidade em junho, cada pessoa que tem apreço pela cultura junina da terra de Vitalino tem um motivo para lamentar.

A prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, reforça a importância de manter viva a esperança e despertar a alegria do São João mesmo diante das adversidades enfrentadas durante a pandemia. A gestora municipal reforça, no entanto, que é fundamental tomar medidas para não pôr em risco a saúde e a vida de quem mora na cidade e de quem vem de longe para conhecer a Capital do Forró. "São tempos difíceis, de muita saudade mas também de esperança. Pelo segundo ano consecutivo, não teremos a nossa tradicional festa de São João, mas também não podemos permitir que a alegria da época seja deixada de lado", afirma.

"As festas juninas traduzem a identidade do nosso povo. No entanto, estamos em pandemia e todos os cuidados são necessários, mas o amor que temos por esta época nos enche de esperança para que muito em breve possamos dançar forró com segurança, sem medo e com muita alegria", destaca Raquel.

Comemorar em meio às adversidades da pandemia

É possível dizer que no mês de junho de 2021 existem pessoas que perderam entes queridos e outras que conhecem alguém que precisou se despedir de alguém especial por causa do coronavírus. Diante de um cenário de incertezas e até mesmo medo, como encontrar motivos para manter viva a tradição, se alegrar e comemorar o São João?

A psicóloga Eliana de Castro explica que é necessário entender que o fato de estarmos vivenciando uma situação pandêmica, necessariamente, não nos torna infelizes. "É certo que não podemos nos forçar a estar feliz numa pandemia que já matou milhares de pessoas, mas podemos nos manter conscientes sobre quais ações do nosso dia-a-dia me fazem sentir bem, para que eu tenha a possibilidade de investir naquilo que me faz bem", afirma.

Para a especialista, é necessário manter o equilíbrio das emoções e seguir fazendo escolhas conscientes em favor da felicidade. Eliana ressalta que ter a possibilidade de reunir virtualmente a familia e amigos para comemorar o São João não nos torna insensíveis à situação pandêmica. "Se a festa de São João lhe dá essa oportunidade de comemorar em segurança, por que abrir mão dessa situação de felicidade? Se você, consegue estar bem, espalhe sua felicidade com segurança e consciência", explica a psicóloga.

Mais Lidas