Chocante

Adolescente morre durante "brincadeira de luta" em escola; pai disse que ele sofria bullying

Caso foi registrado como homicídio culposo, quando não há intenção de matar

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 23/06/2021 às 17:59
NOTÍCIA
Reprodução/TV Jornal
FOTO: Reprodução/TV Jornal
Leitura:

Um adolescente, de 17 anos, morreu durante uma "brincadeira de luta" dentro de uma escola da rede estadual de referência do ensino médio, em Jaboatão dos Guararapes, Grande Recife. Imagens de segurança registraram o momento que o menino começar a "brincar" com outro adolescente e cai no chão desacordado.

A tia da vítima, que não quis se identificar, contou à equipe de reportagem da TV Jornal, que o diretor avisou da morte do menino. Ela contou que viu as imagens de segurança e mostram um outro adolescente de 15 anos dando um soco no sobrinho que caiu no chão. Em seguida, o adolescente deu uma joelhada no tórax dele, e quando o adolescente caiu, já caiu desacordado. 

O menino foi socorrido pelos funcionários da escola, que já foi desacordado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Ele deu entrada na unidade hospitalar já sem pulso e sem respirar. Os profissionais de saúde ainda tentaram reanimar o estudante três vezes, mas ele não resistiu. O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) foi acionado por médicos da UPA do Curado, para onde o adolescente foi socorrido. 

Laudo médico

Inicialmente, o laudo médico registrava um caso de morte súbita, mas após a chegada das informações sobre as circunstâncias da morte, a polícia foi acionada. Em nota, a Polícia Civil de Pernambuco informou que registrou o caso como Ato Infracional por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. Ainda segundo a nota, as investigações seguem até a completa elucidação.

Bullying 

À equipe de reportagem da TV Jornal, o pai do adolescente disse que o filho sofria bullying. Ele viu as imagens das câmeras de segurança da escola, que mostram o filho sendo agredido e acredita que o que aconteceu não foi uma brincadeira. Segundo o pai, o garoto não era de briga e reclamava de bullying na escola. "Ele reclamava muito e que era muito magro. Ele dizia que queria pegar corpo, que queria malhar", falou.

*Com informações da TV Jornal 

Mais Lidas