Pandemia

Pernambuco é estado com melhor enfrentamento à Covid-19; aponta estudo

Estado foi o que apresentou a menor diminuição na expectativa de vida durante pandemia

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 30/06/2021 às 19:31
NOTÍCIA
Reprodução/Governo de Pernambuco
FOTO: Reprodução/Governo de Pernambuco
Leitura:

Um estudo feito por pesquisadores de Harvard e publicado na última terça-feira (29) na revista científica britânica Nature, indicou Pernambuco como sendo o estado brasileiro com os melhores resultados no enfrentamento à Covid-19 durante a pandemia.

Estudo aponta Pernambuco como estado com melhor enfrentamento à Covid

Na pesquisa, que foi liderada pela professora da Universidade de Harvard e demógrafa brasileira Marcia Castro, foram analisadas as taxas de mortalidade entre os meses de janeiro e abril deste ano para avaliar o impacto das mortes pela doença na longevidade dos brasileiros.

Pernambuco foi o estado que apresentou a menor diminuição na expectativa de vida (quantidade estimada de anos que uma população irá viver) durante o período, apresentando um decréscimo de 0,78 ano para homens e de 0,76 para mulheres. O segundo com a menor redução foi Alagoas, com 1,01 ano. A média brasileira foi de uma diminuição de expectativa de vida de 1,78 ano.

“A explicação para isso ter acontecido em Pernambuco e, de maneira geral, nos Estados do Nordeste, a própria publicação deixa claro: os governos locais caminharam na direção oposta das recomendações do presidente da República. Termos retomado as medidas restritivas ainda em dezembro do ano passado, nosso investimento na abertura de leitos e o avanço da vacinação foram uma combinação de ações que nos fizeram alcançar esse resultado”, disse o governador Paulo Câmara.

O secretário estadual de saúde, André Longo, ainda reforçou que Pernambuco é o estado com a maior rede de UTI do Norte, Nordeste e Centro-Oeste para assistência aos pacientes acometidos pelo novo coronavírus, e a sexta maior do País."A ampliação e qualificação dessa rede, as medidas restritivas e as etapas do plano de convivência foram decisivas para que pudéssemos salvar vidas”, informou o secretário.

O combate ainda continua 

O secretário destacou também que essa é uma batalha ainda em curso. Ele ainda reforçou a necessidade das medidas restritivas, uso de máscara e distanciamento social para o combate da doença. Atualmente, a ocupação de leitos de UTI no Estado é de 71%, menor índice registrado desde novembro do ano passado. Além disso, não há fila de espera por leitos de UTI. 

 

Mais Lidas