vacinação

Cidades de Pernambuco podem reduzir intervalo de aplicação da segunda dose da AstraZeneca para 60 dias

Inicialmente, o prazo para aplicação era de 90 dias. A iniciativa foi autorizada pelo governo estadual na última terça (6).

Eduarda Cabral
Eduarda Cabral
Publicado em 07/07/2021 às 7:50
NOTÍCIA
Tânia Rêgo/Agência Brasil Saúde
FOTO: Tânia Rêgo/Agência Brasil Saúde
Leitura:

Durante coletiva de imprensa realizada na última terça-feira (6), o Governo de Pernambuco anunciou que os municípios estão autorizados a reduzir o intervalo entre a primeira e a segunda dose de aplicação da vacina Astrazeneca, contra a Covid-19. O prazo para aplicação da segunda dose era de 90 dias e agora as cidades podem aplicar com 60 dias após a primeira dose.

"Ficou definido que os municípios podem aplicar a vacina Astrazeneca entre 60 e 90 dias após a primeira dose. O fabricante diz que esse intervalo pode ser adotado. Essa decisão foi balizada pelo nosso comitê técnico científico estadual", destacou André Longo.

A medida foi adotada após reunião da Comissão Intergestores Bipartite Estadual de Pernambuco, que reúne representantes das prefeituras e da Secretaria de Saúde de Pernambuco. "Cada município deve informar o período para marcação da segunda dose, levando em consideração sua operacionalização vacinal e seus estoques", informou o secretário de Saúde.

Vacinação em Pernambuco

O  Ministério da Saúde distribui atualmente vacinas contra a Covid-19 de quatro fabricantes: AstraZeneca, Sinovac/Butantan, Pfizer e Janssen. A Sinovac tem um intervalo de 21 dias entre as duas doses, enquanto a Pfizer tem prazo de 90 dias para a segunda dose e a Janssen é dose única.

De acordo com os dados da Secretaria de Saúde de Pernambuco, o maior volume de vacinas distribuído é da AstraZeneca. Até o último domingo (4), o estado recebeu 2.867.420 doses da AstraZeneca, 2.141.960 doses da Sinovac, 573.300 doses da Pfizer e 168.450 doses da Janssen.

Confira a coletiva na íntegra

Mais Lidas