menu

YouTube remove vídeos de Bolsonaro por divulgar informações incorretas sobre a Covid-19

Os materiais foram bloqueados por políticas de informações médicas e recomendar Hidroxicloroquina e Ivermectina.

Presidente da República, Jair Bolsonaro
Presidente da República, Jair Bolsonaro (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O YouTube removeu vídeos, entre eles transmissões ao vivo que ficaram salvas, do canal do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na última quarta-feira (21). A rede social informou que o material foi removido por violar as políticas de informações da plataforma, que proíbem conteúdos com informações incorretas sobre a Covid-19 e apresentam "sérios riscos de danos significativos".

De acordo com o YouTube, os vídeos removidos mencionavam tratamentos e uso de medicamentos sem eficácia comprovada contra a doença, como hidroxicloroquina e ivermectina. Além disso, o conteúdo removido também citava a ineficácia de máscaras de proteção contra a doença.

A empresa destacou que as diretrizes são aplicadas "de forma consistente em toda a plataforma, independentemente de quem seja o produtor de conteúdo ou de visão política”. Em maio, a plataforma já havia deletado outros 12 vídeos do canal do presidente. 

Confira na íntegra a nota do YouTube

"Após análise cuidadosa, removemos vídeos do canal Jair Bolsonaro por violar nossas políticas de informações médicas incorretas sobre a COVID-19. Nossas regras não permitem conteúdo que afirma que Hidroxicloroquina e/ou Ivermectina são eficazes para tratar ou prevenir COVID-19; garante que há uma cura para a doença; ou assegura que as máscaras não funcionam para evitar a propagação do vírus. Essas diretrizes estão de acordo com a orientação das autoridades de saúde locais e globais e atualizamos nossas políticas conforme as mudanças nessas orientações. Aplicamos nossas políticas de forma consistente em toda a plataforma, independentemente de quem seja o produtor de conteúdo ou de visão política."