Pandemia

Mulher internada com covid-19 passa por parto sedada e conhece filha 30 dias depois

Criança nasceu com 900 gramas

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 10/08/2021 às 9:24
NOTÍCIA
Divulgação/Unimed Catanduva
FOTO: Divulgação/Unimed Catanduva
Leitura:

Uma mulher que estava grávida de 27 semanas precisou passar por um parto de urgência por causa das complicações da covid-19 em São Paulo. Ela estava intubada e só conheceu a filha apenas no dia 3 de agosto, 30 dias após o nascimento. A bebê nasceu com 900 gramas.

A mulher, Milena de Brito Vilela, disse em entrevista à Unimed Catanduva, que achou que havia perdido o bebê ao acordar da sedação. Ela teve os primeiros sintomas de covid no final do mês de maio e deu entrada em um hospital de Andradina, onde foi intubada. Depois, ela foi transferida para a Unidade de Tratamento Intensivo do Hospital Unimed São Domingos (HUSD), em Catanduva. Lá, Milena passou 40 dias internada.

Quando a mulher foi intubada, a equipe médica informou dos riscos para mãe e bebê e recomendaram o parto como melhor opção.

Mulher achou que filha não havia resistido

"Não me lembro de nada. Acordei e achei que não tivesse mais a minha filha. Minha mãe falava que ela havia nascido, meu marido também falava, mas só fui acreditar quando a vi pela primeira vez", contou ela à Unimed Catanduva.

A criança está com 1,210 quilos e conta com ajuda de aparelhos para respirar melhor, mas a saúde "vem evoluindo de maneira satisfatória", de acordo com a nota do hospital. Milena está respirando seu auxílio de aparelhos e faz fisioterapia para recuperar movimentos das pernas.

Ela conseguiu pegar a filha nos braços pela primeira vez e disse que o momento foi de muita emoção. "O coração bateu forte. Não vejo a hora de conseguir fazer as coisas sozinha, dela chorar e eu levantar para pegá-la, dar banho, amamentar. Eu quero fazer tudo por ela, tudo e muito mais", disse Milena ao hospital.

*Com informações da UOL

Mais Lidas