Greve

Correios de Pernambuco fazem paralisação de 24 horas contra privatização

Sindicato decidiu sobre greve durante assembleia

Marília Pessoa
Marília Pessoa
Publicado em 18/08/2021 às 9:20
NOTÍCIA
 Arquivo/Elza Fiura/Agência Brasil
FOTO: Arquivo/Elza Fiura/Agência Brasil
Leitura:

O Sindicato dos Trabalhadores na Empresa de Correios e Telégrafos de Pernambuco decidiu, durante uma assembleia nessa terça-feira (17), realizar uma greve de 24 horas contra a privatização. As assembleias ocorreram no Recife e nas subsedes do sindicato em Caruaru, no Agreste pernambucano, e Petrolina, no Sertão do estado. A greve começou às 22h da terça e deve se encerrar às 22h desta quarta-feira (18).

"A Greve de Advertência foi aprovada no sentido de intensificarmos a defesa dos serviços públicos hoje durante atacado através da PEC 32 (Reforma Administrativa) e Privatizações das Empresas Públicas, afetando diretamente a Saúde, Educação e Serviços prestados à população brasileira, principalmente nas áreas/regiões mais carentes", disse o SINTECT-PE, através de nota divulgada.

Ato no Recife

Na tarde dessa quarta, haverá um ato com concentração na Praça 13 de Maio, no Recife. A categoria pretende seguir até Edifício Sede dos Correios, na Rua do Sol/Avenida Guararapes.

"Essa é uma forma de mostrarmos ao governo Bolsonaro que não vamos admitir ataques aos serviços públicos e estamos nos preparando, se necessário for, para uma greve nacional de todos/todas que dedicam a sua vida profissional a manutenção dos serviços públicos", afirmaram.

Além disso, os membros dos Correios também aprovaram um estado de greve permanente.

*Com informações do JC

Mais Lidas