marketplace

AliExpress promete frete grátis e mudanças nas compras no Brasil; entenda

A empresa anunciou as mudanças que vão valer para vendedores e clientes.

Eduarda Cabral
Eduarda Cabral
Publicado em 23/08/2021 às 8:35
NOTÍCIA
Pavlo Gonchar/SOPA Images/LightRocket
FOTO: Pavlo Gonchar/SOPA Images/LightRocket
Leitura:

O marketplace AliExpress, que tem mais de 11 anos de atuação no Brasil, anunciou mudanças para a venda de produtos no país. A empresa, que tem como foco a venda de artigos de origem internacional agora vai abrir sua plataforma para vendas online de lojistas brasileiros. 

A mudança promete melhoria nas condições de venda para os lojistas e benefícios para os compradores, como frete grátis para produtos comprados dentro do território nacional. De acordo com a empresa, os vendedores brasileiros não terão nenhum custo mensal, proporcionando aos lojistas acesso ao tráfego de milhões de usuários.

O AliExpress informou que, para os brasileiros, as comissões serão mais baixas e mais competitivas que a média do mercado nacional. Os vendedores deverão pagar valores de 5% e 8% (percentuais variam conforme a categoria dos produtos vendidos) do faturamento na plataforma. A taxa paga visa garantir a tecnologia e base de usuários, um serviço integrado de logística.

Outra promessa da empresa é o repasse financeiro dos produtos vendidos de forma mais rápida que o resto do mercado, com a possibilidade de realizar saques diários sem custos. Inicialmente, só serão autorizadas as entradas de vendedores que possuam um cadastro CNPJ. O ingresso de lojistas na plataforma é sujeito à aprovação do AliExpress.

Frete grátis

De acordo com a AliExpress, com as mudanças os clientes que comprarem no marketplace terão benefícios como frete grátis. O envio de produtos no Brasil será coordenado pela Cainiao, empresa de logística do grupo Alibaba, que já possui operação no Brasil.

“A missão do Alibaba é tornar mais simples e fácil o jeito de fazer negócios em qualquer parte do mundo. Agora, poderemos não apenas atender os consumidores brasileiros, mas também colaborar com nossa tecnologia para o crescimento de pequenos e médios negócios no Brasil, contribuindo para o desenvolvimento e a digitalização da economia brasileira”, afirma Yaman, porta-voz do AliExpress.

*Com informações do JC Online

Mais Lidas