Saúde

Estudo diz que terceira dose da vacina Pfizer aumenta proteção contra covid-19 em até seis vezes

Alguns países anunciaram que pretendem aplicar dose de reforço

Marília Pessoa
Marília Pessoa
Publicado em 23/08/2021 às 10:19
NOTÍCIA
Hélia Scheppa/SEI
FOTO: Hélia Scheppa/SEI
Leitura:

De acordo com um estudo em Israel divulgado nesse domingo (22), uma terceira dose da vacina da Pfizer aumentou em até seis vezes a proteção contra covid-19 em casos graves e de hospitalizações entre idosos acima de 60 anos no país, em comparação a pessoas que tomaram duas doses.

O ministério da saúde disse que a proteção entre os idosos, observada 10 dias após a terceira dose foi quatro vezes maior que a fornecida após a segunda dose. Em relação aos casos graves e internações, a proteção após a terceira dose foi de cinco a seis vezes superior.

Além disso, o ministério da Saúde de Israel disse, nas últimas semanas, que a imunidade contra a doença diminuiu com o tempo entre os já vacinados. O país começou a aplicar terceiras doses para maiores de 60 anos no dia 30 de julho. Na última quinta-feira (19), as pessoas a partir de 40 anos foram liberados para receber a dose de reforço. Também foram incluídos professores, profissionais da saúde e gestantes.

Outros países

Os Estados Unidos, Canadá, Alemanha e França anunciaram que pretendem aplicar doses de reforço. No nosso país, o governo afirmou que deve aplicar uma terceira dose, mas aguarda os resultados do estudo sobre a dose de reforço conduzido pelo Ministério da Saúde.

*Com informações do Estadão

Mais Lidas