agreste

Polícia segue à procura de mototaxista suspeito de matar ex-mulher a golpes de punhal em Limoeiro

O homem, de 41 anos, é o principal suspeito de matar a esposa, de 25.

Alfredo Neto
Alfredo Neto
Publicado em 20/09/2021 às 9:30
NOTÍCIA
Acervo/JC Imagem
FOTO: Acervo/JC Imagem
Leitura:

Policiais Civis da Delegacia Municipal de Limoeiro, no Agreste, seguem a procura do mototaxista Ivanildo Manoel da Silva Júnior, 41 anos, principal suspeito de assassinar a ex-companheira dele, a assistente social Vitória de Almeida Lima, 25 anos. Fotos do suspeito estão sendo compartilhadas nas redes sociais para ajudar a polícia na localização. Ele já havia cumprido pena no sistema prisional do Estado por agressão física contra a primeira esposa dele.

Segundo as investigações iniciais, Ivanildo foi visto pela última vez na madrugada do último sábado (18), abastecendo um carro modelo Prisma de cor branca em um posto de combustível no Bairro do Certo. Para polícia, possivelmente já estava em fuga. Vitória foi enterrada nesse domingo (19), no Cemitério São João Batista, em Limoeiro, sob forte clima de tristeza e revolta.

Entenda o caso

Vitória foi morta no fim da noite da última sexta-feira quando saia de um bar no Bairro da Cohab Nova acompanhada de um primo. Testemunhas disseram que o suspeito se aproximou dela, tentou abraçá-la e, em seguida, desferiu quatro golpes de punhal na região do pescoço. Depois fugiu numa moto. Ela morreu no local.

O caso ganhou repercussão e a família tem buscado ajuda para que o suspeito seja localizado e o feminicídio não fique impune. A mãe de Vitória conversou com a delegada e deputada estadual Gleide Ângelo para tentar buscar maior apoio dos órgãos de segurança pública. A parlamentar gravou um vídeo e assumiu o compromisso de dar maior visibilidade ao ato de violência.

Em nota, a Prefeitura de Limoeiro, por meio da Secretaria Executiva da Mulher, disse repudiar todo e qualquer ato de violência contra a mulher. Afirmou ainda que colocará a estrutura da gestão municipal para dar apoio aos familiares e cobrar intenso trabalho de investigação. Vitória deixa dois filhos que teve como o suspeito do crime. As crianças estão sob a guarda da avó materna.

Mais Lidas