música

Israel & Rodolffo são acusados de fazer apologia ao estupro em música; veja vídeo

Letra da nova composição tem recebido críticas na internet

Gabriela Luna
Gabriela Luna
Publicado em 22/11/2021 às 10:13
Notícia
A dupla Israel e Rodolffo (Foto: Reprodução/Internet)
A dupla Israel e Rodolffo (Foto: Reprodução/Internet)
Leitura:

A dupla sertaneja dona do hit "Batom de Cereja", Israel e Rodolffo, virou alvo de críticas na internet. Isso porque os artistas tentam emplacar um novo sucesso de olho no Carnaval. No entanto, o efeito da nova música lançada surtiu efeito contrário ao que se esperava.

A letra da canção "Dar uma Namorada" contém trechos considerados problemáticos. “Cê não vai me iludir de graça. Me atiçou, vai ter que dar uma namorada”, diz os versos.

Após divulgarem a música, Israel e Rodolffo rapidamente foram acusados de fazerem apologia ao estupro nas redes sociais. Com mais de 300 mil seguidores no Instagram, a psicanalista Manuela Xavier criticou a letra da canção e afirmou que a música é lamentável.

“Esse é um vídeo de silêncios. Não posso pronunciar a palavra [estupro]. Vejam bem, eu, uma mulher, não posso fazer uma denúncia sobre a cultura do [estupro], que faz uma de nós vítima a cada 8 minutos”, refletiu Manuela Xavier.

“Mas Israel e Rodolffo, dois homens brancos, podem cantar que ‘me atiçou vai ter que dar uma namorada’. (…) E que a Som Livre tome alguma providência”, exigiu a psicanalista.

Dupla rebate crítica

Rodolffo decidiu se pronunciar sobre as críticas negativas nas redes sociais. Para o cantor, a psicanalista Manuela Xavier foi "exagerada nas observações" que fez.

“Boa noite, Manuela. Tudo bem? Olha, primeiramente eu acho que você está exagerando nas observações, pois a gente faz música para homem e para mulher, uma mulher pode cantar para um homem essa letra, ela é unissex”, disse.

“É uma música alegre, descontraída, para as pessoas se divertirem cantando. Sou totalmente a favor da causa, estou com você. Agora vir criticar o meu trabalho, induzindo as pessoas a pensarem que é uma música machista, não. Foi feita para a mulher cantar também”, completou Rodolffo.

Comentários

Mais Lidas