boa ação

Advogado com câncer terminal deixa doação de R$ 8 milhões para reformar hospital público

"Foi uma grande surpresa", disse o oncologista e diretor-geral do Icesp, Paulo Hoff

Gabriela Luna
Gabriela Luna
Publicado em 02/12/2021 às 8:06
Notícia
Foto: Divulgação
Icesp é uma instituição especializada e atende apenas pacientes encaminhados pela rede pública de saúde - FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:

Após uma doação milionária do advogado Orlando Di Giacomo, sócio do escritório Demarest, o Icesp (Instituto do Câncer do Estado de São Paulo) deve ganhar uma fachada nova neste mês. Em 2012, antes de morrer vítima de um câncer de pulmão aos 72 anos, Di Giacomo deixou uma doação de R$ 8,2 milhões para o hospital. Agora, depois de todos os trâmites legais para a liberação do montante, a quantia poderá ser utilizada.

..

Segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo, Di Giacomo não tinha filhos, e o convívio de três anos com o médico Paulo Hoff, diretor-geral do Icesp, motivou o interesse pela oncologia.
As doações foram realizadas para o hospital do SUS (Sistema Único de Saúde) e outra para o Hospital Sírio-Libanês, onde recebeu o tratamento. Ambas equivalem a 90% do seu patrimônio.

"Foi uma grande surpresa", disse o oncologista Hoff. "Ele era um paciente agradável, bom de conversa. Demonstrava curiosidade pelos tratamentos e preocupação social, mas nunca revelou que faria um gesto dessa magnitude."

A doação só foi concretizada em 2019. A disposição do dinheiro chegou justamente em um momento em que o hospital, maior centro especializado em oncologia da América Latina, precisava realizar procedimentos de manutenção.

Além de resolver problemas estruturais, o dinheiro também deverá realizar mudanças nos auditórios utilizados para atividades de ensino. Ainda, segundo a publicação, a doação de R$ 8,2 milhões para o Sírio-Libanês foi destinada a projetos de pesquisa sobre o câncer.

Comentários

Mais Lidas