justiça

Advogada usa carta psicografada para defender vocalista em julgamento da Boate Kiss

Áudio com a leitura do que seria a carta foi apresentado ao júri popular nessa quinta-feira (09)

Gabriela Luna
Gabriela Luna
Publicado em 10/12/2021 às 7:38
Notícia
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Incêndio na boate, em Santa Maria, matou 242 pessoas - FOTO: Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Leitura:

Para tentar inocentar o vocalista da banda Gurizada Fandangueira, a advogada Tatiana Borsa, se utilizou de uma carta que ela disse ter sido psicografada. Marcelo de Jesus dos Santos é o responsável por ter acendido o artefato pirotécnico na Boate Kiss.

Nesta quinta-feira (09), durante o julgamento do incêndio ocorrido em janeiro de 2013, Tatiana apresentou ao júri popular um áudio que, de acordo com ela, reproduz um recado enviado por Guilherme Gonçalves, um dos 242 jovens mortos na tragédia.

..

“Ao invés de gastar nosso pensamento procurando por culpados, vamos nos unir em oração”, diz a leitura. O julgamento está na fase de apresentação das teses da defesa.

“Procurem aceitar as determinações divinas. Eu também lamento tudo que ocorreu, mas só me resta me readaptar à realidade”, diria a mensagem.

Segundo Tatiana Borsa, a carta foi recebida em 13 de junho de 2013, seis meses após a tragédia, pelo centro espírita Irmã Valquíria, localizado em Uberaba (MG).

“A ficha ainda não caiu por completo, e o mês de janeiro ainda está vivo em minha memória. Estamos lutando tanto. Não está sendo fácil viver sem tantos afetos que deixamos”, diz o trecho exibido. “Até hoje estão procurando uma justificativa para a tragédia que me vitimou, que fez não só o Brasil chorar, como muitos pais.”

“Pai e mãe, estimaria vê-los longe de qualquer protesto. Os responsáveis também têm famílias e não tiveram qualquer intenção. Pensemos no fato como uma fatalidade”, diz o áudio.

“Mãe e pai, continuem a caminhar com a certeza de que não me perderam de maneira nenhuma. Ao invés de gastar nosso pensamento procurando por culpados, eu os convido a nos unir em oração.”

A tragédia

No dia 27 de janeiro de 2013, a Boate Kiss, casa noturna localizada na Rua dos Andradas, no centro da cidade de Santa Maria, recebeu centenas de jovens para uma comemoração de universitários. No palco, havia dois shows ao vivo.

O primeiro, de uma banda de rock. Depois, a banda Gurizada Fandangueira, de sertanejo universitário. A casa estava lotada, cerca de mil pessoas estavam no local. A boate tinha capacidade para 690 pessoas.

Segundo o guitarrista da banda, Rodrigo Lemos, o incêndio começou depois que um sinalizador foi aceso. Ele disse que os integrantes tentaram apagar o fogo, mas o extintor não teria funcionado. Um dos componentes do grupo, o gaiteiro Danilo Jaques, morreu no local.

Comentários

Mais Lidas