Economia

Reajuste do salário mínimo em 2022 também aumenta o valor de benefícios; confira as mudanças

INSS, Abono salarial e seguro desemprego são alguns dos benefícios terão ajustes

Marília Pessoa
Marília Pessoa
Publicado em 04/01/2022 às 8:57
Notícia
Marcello Casal Jr./Agência Brasil
Veja o que muda com o novo salário mínimo - FOTO: Marcello Casal Jr./Agência Brasil
Leitura:

Com o reajuste do salário mínimo de R$ 1.100 para R$ 1.212, alguns benefícios que se baseiam no piso nacional também têm seus valores aumentados.

..

O CadÚnico, o Abono salarial e o seguro desemprego são alguns dos benefícios que passarão por ajustes.

PIS/Pasep

O PIS/Pasep é pago para quem trabalhou com carteira assinada ou como funcionário público no ano anterior. O valor do abono passa a variar de R$ 101 até R$ 1.212, conforme o número de meses trabalhados no ano anterior.

Para receber, é preciso estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos, ter trabalhado com carteira assinada por pelo menos 30 dias no ano anterior e ter recebido no máximo dois salários mínimos por mês.

Os pagamentos começarão em janeiro deste ano. Anteriormente, o pagamento ocorria no segundo semestre até o primeiro semestre do ano seguinte.

INSS

O reajuste nos benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) serão feitos a partir de 25 de janeiro. Os depósitos referentes a janeiro serão feitos entre 25 de janeiro e 7 de fevereiro para quem recebe um salário mínimo.

O pagamento será feito a partir de 1º de fevereiro para quem recebe acima do salário mínimo.

Cadastro Único

O aumento do salário mínimo afeta valores que permitem que as pessoas possam se inscrever no Cadastro Único (CadÚnico).

São permitidos: quem tiver renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa (R$ 606); quem tiver renda mensal familiar de até três salários mínimos (R$ 3.636); quem tiver renda maior que três salários mínimos (R$ 3.636).

Seguro-desemprego

O valor do seguro-desemprego depende da média salarial dos três meses anteriores à demissão, mas o valor da parcela não pode ser menor que o salário mínimo em vigor.

O valor máximo da parcela deve ser divulgado pelo governo depois a divulgação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) no dia 11 de janeiro.

Benefício de Prestação Continuada

Esse benefício é pago a idosos e pessoas com deficiência de baixa renda. Todo mês, ele paga um salário mínimo a idosos com 65 anos ou mais e pessoas com deficiência.

O valor recebido passará para R$ 1.212 a partir deste mês de janeiro.

*Com informações do G1

Comentários

Mais Lidas