polêmica

Mulher diz amamentar o noivo e casal é criticado por promover a sexualização da amamentação

Lana Michaels afirmou que amamenta o parceiro duas vezes por semana

Gabriela Luna
Gabriela Luna
Publicado em 25/01/2022 às 12:04
Notícia
Foto: Reprodução
O casal se conheceu em 2019, por meio de um aplicativo de namoro. - FOTO: Foto: Reprodução
Leitura:

Em um documentário exibido em uma rede de TV britânica, uma mulher relatou que amamenta seu namorado duas vezes por semana. Lana Michaels, que é mãe de duas crianças, contou que sentia muita falta da época em que dava de mamar para seus dois filhos, hoje com 11 e 7 anos, e então decidiu amamentar seu parceiro, Shawn.

Em entrevista ao The Sun, ela disse que amamentou seu filho mais velho por oito meses e a caçula por dois anos. “Não quero ter outro bebê e meus filhos estão muito velhos para amamentar agora, mas gostei da ideia de amamentar o Shawn", revelou.

..

Segundo ela, o casal se conheceu em 2019, por meio de um aplicativo de namoro. Eles vivem Espanha desde fevereiro de 2020.

Lana diz que sempre gostou de experimentar coisas novas em seus relacionamentos, então, começou a pesquisar sobre a amamentação e percebeu que ela poderia voltar a ter leite se tomasse um suplemento.

“Depois de três dias, eu tive uma gota de leite no meu seio e Shawn começou a sugar para fazer o leite fluir", afirmou a mulher.

O casal diz que não acha a amamentação de um adulto estranha. Para Shawn, a amamentação na idade adulta é um tabu: “Acham que talvez não seja necessário, mas o leite é muito nutritivo e é feito para nós. Eu realmente gosto do leite da Lana".

No entanto, a atitude do casal recebeu diversas críticas sobre a sexualização da amamentação, já que muitas mulheres são julgadas por amamentar seus bebês em público.

"As mamas são importantes zonas erógenas da mulher. No entanto, no período de aleitamento, elas se tornam uma fonte de alimento para o bebê e devem ser exclusivamente dele, inclusive para evitar o risco de contaminação", explica a ginecologista, sexóloga e colunista da CRESCER, Carolina Ambrogini (SP).

Comentários


Mais Lidas