viralizou

'Se eu fosse branco, você e toda a minha família iam gostar mais de mim?', diz criança ao pai em carta

O menino foi adotado pela família e tem apenas nove anos de idade

Eduarda Cabral
Eduarda Cabral
Publicado em 02/02/2022 às 11:17
Notícia
Arquivo Pessoal / Divulgação
Guilherme escreveu carta para o pai - FOTO: Arquivo Pessoal / Divulgação
Leitura:

Uma carta escrita pelo pequeno Guilherme, de apenas 9 anos de idade, viralizou nos últimos dias nas redes sociais. O pai do menino, Gustavo Bregunci, contou que na última semana recebeu uma carta do filho mais velho, que perguntou se a família gostaria mais dele se ele fosse branco. 

..

"Papai, eu tenho prazer de ser seu filho!", escreveu o menino. "Eu espero que você guarde essa cartinha com amor e carinho... Vou te fazer uma pergunta: se eu fosse branco, você e toda a minha família iam gostar mais de mim?", disse Guilherme.

"Quando li a carta foi de embrulhar o estômago, uma sensação de me sentir impotente por não preencher todas essas lacunas que ele tem", disse o pai do menino, que mora em Belo Horizonte com a família, em entrevista ao G1.

Guilherme foi adotado com 1 ano e 2 meses por Gustavo e Karina. Com o passar dos anos, Henrique, de 7 anos, e Felipe, de 5, nasceram. "Sempre fomos bem transparentes com o Guilherme, nunca omitimos nada, e meu filho sempre teve muita facilidade para falar das emoções dele. Desde que as aulas presenciais voltaram, ano passado, ele já vinha levantando essa questão de cor da pele, que era o único com pele escura, era 'diferente'. Na nossa casa todo mundo é 'diferente', os meus caçulas são crianças especiais", contou o pai.

Carta escrita para o pai

Gustavo contou que ele e o filho mais velho têm o costume de conversar todas as noites. Eles já conversaram, inclusive, a respeito do racismo estrutural. Na última semana, após mais uma conversa, o pai saiu do quarto para tomar banho. Foi quando o filho escreveu a mensagem e deixou no travesseiro do pai.

Ao perceber a situação o pai do menino voltou ao quarto da criança, mas o pequeno já estava dormindo. Foi então que ele escreveu uma carta em resposta a Guilherme. "Ele me disse que tinha recebido minha carta de volta e tinha ficado emocionado com a minha resposta. A sociedade vem fazendo um estrago com esse racismo estrutural, anular emocionalmente uma criança dessa forma é cruel demais", disse.

*Com informações do G1

Comentários


Mais Lidas