No Rio de Janeiro

Vídeo mostra PMs revirando casa e morador denuncia furto de objetos; assista

De acordo com o dono da casa, o imóvel foi invadido mais de 10 vezes pelos policiais

Bruna Padilha
Bruna Padilha
Publicado em 10/02/2022 às 15:03
Notícia
Reprodução
Morador instalou câmera escondida para registrar invasões e flagra PM na casa - FOTO: Reprodução
Leitura:

Câmeras de segurança de uma casa na Vila Aliança, no Rio de Janeiro, flagrou policiais militares em serviço invadindo e revirando o local. O caso aconteceu na segunda-feira (7) de manhã e segundo o dono do imóvel foram furtados alguns objetos.

Nas imagens é possível ver os agentes mexendo nos objetos. De acordo com o morador, uma caixa de som, um quilo de carne, oito caixas de água de coco e um vidro de perfume foram furtados.

..

A câmera foi instalada com transmissão online pois essa seria a 11ª vez que a casa foi revirada pelos policiais e que nenhuma vez havia mandado ou flagrante, de acordo com o dono. Segundo a G1, os policiais foram identificados, afastados da rua e vão passar pelo conselho disciplinar da PM.

A PM estaria fazendo uma operação na comunidade no dia em que o furto foi feito e tudo foi acompanhado pelo morador pelas câmeras, pois não estava em casa.



Vídeo

Nas imagens é possível ver quando dois policiais entram com fuzis e estão mexendo nos objetos. Em um certo momento um encontra uma garrafa e pergunta “É Black Label?!”. Depois um dos policiais está mexendo na caixa onde havia jogos de video game, “É, cheio de jogo maneiro. Só que é Xbox”.

Um terceiro PM entra e pega uma caixa de som, mostra para outro homem que está próximo e diz “Para não falar que não te dei nada na vida” e o outro responde “Caixinha, né? Essa é boa, é JBL.”

Enquanto continuam a mexer nos objetos, um deles chama para mostrar o que tem na geladeira e é possível ouvir “Casa de luxo!” e depois “Não vou levar cerveja, não. Se quiser levar”. Além da carne, uma garrafa térmica que está no sofá, foi levada.

Polícia Militar

Em entrevista à Globo, o porta-voz da PM, o tenente-coronel Ivan Blaz, afirmou que o comportamento é “inaceitável”, que a Corregedoria da PM está apurando o caso e reiterou que pode causar expulsão.

Comentários


Mais Lidas