crime

Presidente da Associação de Cabos e Soldados de Pernambuco é morto a tiros ao deixar sede da entidade no Recife

Albérisson Carlos se dirigia até o próprio carro quando foi abordado pelo suspeitos

Eduarda Cabral
Eduarda Cabral
Publicado em 17/02/2022 às 6:43
Notícia
ACS-PE/DIVULGAÇÃO
EMBOSCADA Segundo testemunhas, Albérisson foi surpreendido por homens armados no momento em que pegava o carro, na Madalena - FOTO: ACS-PE/DIVULGAÇÃO
Leitura:

Na noite da última quarta-feira (16), o presidente da Associação de Cabos e Soldados de Pernambuco, Albérisson Carlos, de 50 anos, foi morto no bairro da Madalena, no Recife, com nove tiros de arma de fogo. O policial militar deixava a sede da entidade, localizada na Rua Carlos Gomes, e estava indo em direção ao próprio carro, na Rua Ricardo Salazar, quando foi surpreendido por homens armados, que chegaram atirando nele.

..

Os suspeitos esperavam Albérisson para fazer a abordagem em um carro branco e em uma moto, de acordo com a Polícia Civil. O policial chegou a ser socorrido e levado ao Hospital da Restauração, na área central do Recife, mas morreu pouco tempo depois. Ele deixa a mulher e três filhos.

Outro detalhe divulgado é que a esposa dele teria ficado na associação enquanto aguardava o marido buscar o carro. Depois de ouvir os tiros, ela foi até o local do crime com outras pessoas para ver o que tinha acontecido. Ao perceber que que Albérisson havia sido baleado, ela passou mal e também chegou a ser socorrida.

Investigação do crime

Uma equipe do Instituto de Criminalística de Pernambuco foi ao local do homicídio para fazer o levantamento inicial das perícias. O delegado Sérgio Ricardo, do plantão do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), disse em entrevista ao JC Online que a polícia vai usar imagens de câmeras de segurança para ajudar nas investigações.

"Só havia uma perfuração de bala no capô do carro da vítima. E manchas de sangue. Ele não chegou a entrar no veículo", explicou o perito criminal Tadeu Cruz, responsável pela perícia preliminar. Até o momento, não há informações de suspeitos identificados ou presos.

Por meio de nota, a Secretaria de Defesa Social (SDS) informou que "O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) está responsável pelas investigações, e não haverá descanso até a elucidação do crime, assim como a responsabilização penal de seus autores. A Polícia Militar, por meio de unidades de área e especializadas, está envolvida nos trabalhos".

"A SDS e suas operativas solidarizam-se com familiares, colegas de trabalho e amigos de Alberisson Carlos neste momento de dor e perda. E reforçam que todo o esforço será feito no sentido de esclarecer o homicídio e levar responsáveis ao sistema de justiça criminal", completou o texto.

*Com informações do JC Online

 

Comentários


Mais Lidas