Guerra

Soldados russos fazem motim e se negam a atacar cidade da Ucrânia

A informação é de um Ex diplomata ucraniano e um deputado de Moscou

Bia Freire
Bia Freire
Publicado em 01/03/2022 às 16:22
Notícia
Reprodução
Navio russo que estava prestes a invadir cidade portuária ucraniana - FOTO: Reprodução
Leitura:

A guerra entre Rússia e Ucrânia já está no sexto dia e várias notícias reveladoras saem todos os dias, nos portais de notícias. Uma delas é de que fuzileiros navais russos teriam se negado a atacar uma cidade ucraniana.

LEIA MAIS: Guerra na Ucrânia mata primeiros jogadores de futebol; veja quem são 

Segundo o diplomata ucraniano, Olexander Scherba, uma frota de navios de guerra estava prestes a desembarcar na cidade portuária ucraniana.

No entanto, soldados russos comunicaram a seus 'inimigos' ucranianos e pediram permissão para sair e ignorar ordens superiores. As tropas que eram formadas por fuzileiros navais da 810ª Brigada.

"Na noite passada (28/2), um grande grupo de navios de guerra russos estava prestes a desembarcar nas praias de Odessa. Eles se aproximaram da costa. A Rússia estava prestes a bombardear a praia. A Ucrânia estava prestes a atirar de volta quando eles de repente se retiraram. Relatos de que fuzileiros navais da Crimeia se recusaram a atacar Odessa", escreveu no Twitter o diplomata ucraniano aposentado Olexander Scherba.

Já o deputado Ilya Ponomarev escreveu, também falou sobre o assunto e ainda pediu para que os outros soldados russos seguissem o mesmo exemplo. 

VEJA MAIS: Putin pode ser julgado por crimes de guerra, diz ministro britânico

"A Força Aérea ucraniana e outros defensores de Odessa estavam se preparando para uma luta decisiva contra o oponente, mas no último momento os russos entraram em contato e pediram para lhes dar a oportunidade de deixar o golfo. De acordo com nossos dados, houve uma verdadeira rebelião em navios russo. Homens russos se recusaram a seguir a ordem e invadir a costa da cidade eslava de língua russa", escreveu Ponomarev no Facebook.

"Soldados russos, sigam o exemplo de seus camaradas!", finalizou. 

VEJA ASSUNTOS SEMELHANTES: Presidente da Ucrânia é aplaudido de pé em parlamento europeu

Comentários


Mais Lidas