violência

Mãe e padrasto são condenados por espancar criança e deixá-la em estado vegetativo

Criança teve grave dano neurológico por causa dos trauma sofridos

Bruna Oliveira
Bruna Oliveira
Publicado em 04/03/2022 às 23:12
Notícia
ARQUIVO PESSOAL
Bebê se encontra em estado vegetativo após ser espancada por padrasto - FOTO: ARQUIVO PESSOAL
Leitura:

O Tribunal de Justiça de Goiás condenou, nessa quinta-feira (3), um casal por ter espancado uma criança e, com isso, tê-la deixado em estado vegetativo na cidade de Senador Canedo, na Região Metropolitana da capital goiana.

A menina, de 3 anos, foi espancada em fevereiro de 2020 e teve grave dano neurológico por causa dos traumas que sofreu na cabeça. A criança não anda, não fala e se alimenta por sonda.

LEIA TAMBÉM: Bebê recém-nascida é encontrada dentro de caixa de papelão junto com bilhete

De acordo com as investigações, o padrasto da bebê, identificado como Renato de Paula Santos, teria sido o responsável pela agressão. Já a mãe da menina, Letícia Sobrinho da Cruz, teria visto o crime, mas não teria feito nada para impedir o homem.

“Graças a Deus consegui comprovar que minha neta não sofreu queda no banheiro. Ela foi brutalmente espancada pelo padrasto e pela mãe, dois monstros. Não é a pena que a gente aguardava, a gente queria mais, mas ainda podemos recorrer”, disse a avó paterna, Rejane Gouveia, ao Metrópoles.

Lesão corporal

O padrasto foi condenado a oito anos e seis meses de prisão. Ele já deve ser preso de forma preventiva imediatamente.

Com informações do Metrópoles

Comentários


Mais Lidas