Economia

PIS ESQUECIDO: Dinheiro "esquecido" do abono salarial poderá ser sacado; saiba como solicitar

Saiba quem tem direito ao PIS 2019

Marilia Pessoa
Marilia Pessoa
Publicado em 29/04/2022 às 10:31 | Atualizado em 29/04/2022 às 10:58
Notícia
Agência Brasil
O empréstimo do Auxílio Brasil foi liberado? Veja o calendário do Auxílio Brasil 2022 no mês de maio e últimas notícias - FOTO: Agência Brasil
Leitura:

Os trabalhadores que ainda não sacaram o PIS/Pasep deverão ficar atentos. Cerca de R$ 208 milhões do abono salarial de anos anteriores podem ser sacados. A liberação ocorreu desde o dia 31 de março.

Esse valor é o "dinheiro esquecido" do PIS do ano de 2019. Segundo o Ministério do Trabalho e Previdência, aproximadamente 320 mil pessoas não sacara o valor no período correto, entre julho de 2019 e junho de 2020.

..

Mas os trabalhadores agora têm uma nova oportunidade para receber o dinheiro e terão até o dia 29/12 para sacar o dinheiro se tiver solicitado.

Para receber o dinheiro esquecido do PIS é preciso estar incluído nos requisitos necessários. São eles: ter trabalhado com carteira assinada durante30 dias (no mínimo) durante o ano-base 2019, estar inscrito no PIS/PASEP há pelo menos cinco anos e ter recebido até dois salários-mínimos por mês durante o ano-base de 2019.

Além disso, o trabalhador também precisa que os dados tenham sido informados de maneira adequada pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS)/eSocial.

Como receber o dinheiro esquecido do PIS?

Para solicitar o dinheiro esquecido do PIS, ou PIS 2019, é preciso ir até uma agência do Ministério do Trabalho e Previdência para fazer a abertura de um recurso administrativo.

O trabalhador também pode solicitar pelo telefone, ligando para a central Alô Trabalhador, pelo telefone 158.

Também é possível pedir por e-mail, enviando o pedido ao endereço [email protected] (substituir as letras "uf" pela sigla do estado onde mora).

Além disso, a solicitação também pode ser realizada pelo aplicativo Carteira de Trabalho Digital (CTPS) e pelo Portal Gov.br.

Comentários

Mais Lidas