dinheiro esquecido

VALORES A RECEBER: Novas consultas serão liberadas em junho? Veja o que diz Banco Central sobre dinheiro esquecido nos bancos

O Sistema Valores a Receber foi anunciado pelo Banco Central em 2022

Bruna Oliveira
Bruna Oliveira
Publicado em 01/06/2022 às 10:00
Notícia
MARCOS SANTOS/USP IMAGENS
O Sistema Valores a Receber foi anunciado pelo Banco Central em 2022 - FOTO: MARCOS SANTOS/USP IMAGENS
Leitura:

O Sistema Valores a Receber foi anunciado pelo Banco Central em 2022 e a primeira fase de consulta do dinheiro “esquecido” nos bancos durou até o mês de abril, quando a plataforma foi suspensa.

A segunda fase para consultar o dinheiro esquecido estava prevista para ter início em 2 de maio, mas a data foi adiada devido à greve dos servidores da instituição.

Dinheiro esquecido já tem nova data para ser consultado?

Até o momento, o Banco Central ainda não anunciou uma nova data para realizar a consulta do dinheiro esquecido.

De acordo com a instituição, o motivo da suspensão é que seriam implementadas melhorias para os cidadãos que estavam a procura de consultar os recursos esquecidos na segunda etapa.

..

"As consultas ao Sistema de Valores a Receber (SVR) estão temporariamente suspensas para aprimoramento", diz site do Banco.

"Em breve, o Banco Central divulgará: a data de reabertura do sistema para novas consultas e resgate dos saldos existentes; e informações sobre valores de falecidos. Enquanto isso, estamos trabalhando em melhorias do SVR e na inclusão de novos valores", continua comunicado.

De onde vem o dinheiro esquecido Banco Central?

O dinheiro esquecido Banco Central tem origem de:

  • Contas-correntes ou de poupança encerradas, com saldo disponível;
  • Tarifas e parcelas ou obrigações relativas a operações de crédito cobradas indevidamente;
  • Cotas de capital e rateio de sobras líquidas de beneficiários e participantes de cooperativas de crédito;
  • Recursos não procurados relativos a grupos de consórcio encerrados. 

Novas regras Valores a Receber

sistema Valores a Receber estabeleceu algumas mudanças após a conclusão da primeira fase de resgate. Veja quais são:

  • Não será preciso realizar agendamento. Portanto, o cidadão poderá pedir o resgate dos recursos no momento da primeira consulta;
  • O sistema contará com novas informações repassadas pelas instituições financeiras. Ou seja, quem não tinha valores a receber na primeira etapa deve consultar novamente o Sistema, pois os dados serão atualizados e pode haver novos recursos disponíveis.

Comentários

Mais Lidas