tapacurá

TAPACURÁ: 'Não há razão para pânico', diz Apac sobre excesso de água no reservatório

Nesta terça (7), Tapacurá iniciou processo de vertimento; saiba o que é

Bruna Oliveira
Bruna Oliveira
Publicado em 07/06/2022 às 19:06 | Atualizado em 07/06/2022 às 19:07
Notícia
COMPESA
Barragem de Tapacurá, em São Lourenço da Mata, faz parte do Sistema de Contenção de Cheias do Rio Capibaribe - FOTO: COMPESA
Leitura:

A Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) anunciou nesta terça-feira (7) que a barragem de Tapacurá, localizada em São Lourenço da Mata, na Região Metropolitana do Recife, iniciou o processo de vertimento.

Isso significa que existe um excesso de água que foi acumulado pela barragem e, agora, está sendo extravasado com para o chamado "Jusante".

Segundo a Apac, o processo está sendo feito em segurança, em que a água em excesso é derramado pelo vertedor - também conhecido como Sangrador da barragem - que é uma estrutura prevista no dimensionamento de obras hídricas.

"Lembramos que todo esse processo de vertimento dos reservatórios é um mecanismo de segurança previsto nos projetos para o adequado funcionamento dos reservatórios. Portanto, não há razão para pânico", disse a Apac por meio de nota.

Sistema de Contenção de Cheias do Rio Capibaribe

O reservatório de Tapacurá integra o Sistema de Contenção de Cheias do Rio Capibaribe, que é monitorado diariamente pela equipe técnica da Apac e da Compesa, de acordo com a Agência.

Ainda fazem parte do Sistema de Contenção de Cheias do Rio Capibaribe as barragens de Jucazinho (Surubim), Carpina (Lagoa do Carro), Tapacurá (São Lourenço da Mata) e Goitá (Paudalho).

A Apac pede para que a população siga as orientações das Defesas Civis municipais.

Confira a nota da Apac na íntegra

A Apac informa que a barragem de Tapacurá iniciou nesta terça-feira (07) o processo de vertimento que é quando o excesso de água acumulado pela barragem é extravasado, com segurança, para o que a gente chama de Jusante. Essa água em excesso é derramado pelo vertedor(também conhecido como Sangrador da barragem), que é uma estrutura prevista no dimensionamento dessas obras hídricas.

Lembramos que todo esse processo de vertimento dos reservatórios é um mecanismo de segurança previsto nos projetos para o adequado funcionamento dos reservatórios. Portanto, não há razão para pânico.

Os reservatórios integram o Sistema de Contenção de Cheias do Rio Capibaribe, que é monitorado diariamente pela equipe técnica da Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) e da Compesa. Reforça-se que os reservatórios formam o sistema, composto ainda pelas barragens de Jucazinho (Surubim), Carpina (Lagoa do Carro), Tapacurá (São Lourenço da Mata) e Goitá (Paudalho).

A população deverá seguir as orientações das Defesas Civis municipais.

Comentários

Mais Lidas