Polêmica

TV Globo desmente ligação com gravações de filme que traz simulação de assassinato de Bolsonaro

Imagens de produção foram criticadas por políticos bolsonaristas

Marilia Pessoa
Marilia Pessoa
Publicado em 17/07/2022 às 12:48
Notícia
Reprodução/Redes Sociais
Imagens de filmagem de filme que mostra Bolsonaro morto causaram polêmica - FOTO: Reprodução/Redes Sociais
Leitura:

A TV Globo desmentiu ter ligação com vídeos que estão circulando nas redes sociais que mostram uma gravação de filme que traz uma simulação de um assassinato do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Políticos bolsonaristas criticaram as imagens e acusaram a emissora de realizar as filmagens de uma produção dentro dos Estúdios Globo.

A gravação seria de um filme chamado "A Fúria", do cineasta Ruy Guerra.

..

A Rede Globo emitiu uma nota em que explica que não tem relação com as gravações. Confira a nota completa:

NOTA DA TV GLOBO:

A Globo desmente que pertençam a produções suas – seja para canal aberto, canais fechados próprios ou Globoplay – vídeo e fotos que estão circulando nas redes sociais de gravação de obra ficcional mostrando um atentado ao presidente da República.

A Globo não tem nenhuma série, novela ou programa com esse conteúdo. Segundo foi informada, a gravação seria de um filme do cineasta Ruy Guerra chamado “A Fúria”, que pretende fechar a trilogia iniciada com “Os Fuzis”, de 1964, e “A Queda”, de 1976.

O Canal Brasil tem uma participação de apenas 3,61% nos direitos patrimoniais desse filme, mas jamais foi informado dessas cenas e, como é praxe em casos de cineastas consagrados, não supervisiona a produção. Embora tenha participação acionária no Canal Brasil, a Globo não interfere na gestão e nos conteúdos do canal.

Os filhos de Bolsonaro pediram que o vídeo fosse apurado. "Quantas horas Alexandre de Moraes dará para os produtores se manifestarem sobre discurso de ódio?" questionou Eduardo Bolsonaro, ao citar o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, anunciou que pediu a abertura de um inquérito na Polícia Federal para apurar o caso.

*Com informações do Metrópoles

Comentários

Mais Lidas