supremo

Moraes autoriza depoimento de Élcio Queiroz e Ronald Pereira no Conselho de Ética da Câmara

Ex-policial Élcio Queiroz e o major da PM do Rio de Janeiro Ronald Paulo Alves Pereira foram arrolados como testemunhas de defesa de Brazão

Imagem do autor
Cadastrado por

Rodrigo Fernandes

Publicado em 18/06/2024 às 7:28
Notícia

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou, na última segunda-feira (17), o depoimento de dois investigados pelo assassinato da vereadora Marielle Franco ao Conselho de Ética da Câmara dos Deputados.

Foram arrolados o ex-policial militar Élcio Queiroz e o major da Polícia Militar do Rio de Janeiro Ronald Paulo Alves Pereira.

Ambos serão testemunhas de defesa do deputado federal Chiquinho Brazão (sem partido-RJ), acusado de ser um dos mandantes do crime.

As duas novas testemunhas estão presas e vão falar ao colegiado por meio de videoconferência.

Julgamento da denúncia

Nesta terça-feira (18), a Primeira Turma do STF vai julgar a denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra Chiquinho Brazão, o irmão dele, Domingos Brazão, conselheiro do Tribunal de Contas do Rio de Janeiro (TCE-RJ), e o ex-chefe da Polícia Civil do Rio Rivaldo Barbosa.

De acordo com a PGR, o assassinato ocorreu a mando dos irmãos Brazão, com a participação de Barbosa, para proteger interesses econômicos de milícias e desencorajar atos de oposição política de Marielle. As defesas dos acusados negam as acusações.

Com informações da Agência Brasil

Veja mais: Sigilo de delação de Ronnie Lessa é retirado por Moraes; entenda o que muda

Tags

Autor