bracelete valioso

Mauro Cid presta depoimento à PF e diz desconhecer nova joia comercializada nos EUA

Ex-ajudante de ordens de Bolsonaro e seu pai, general Mauro Lourena Cid, prestaram depoimento à Polícia Federal na última terça-feira

Imagem do autor
Cadastrado por

Rodrigo Fernandes

Publicado em 19/06/2024 às 9:04
Notícia

O ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro, tenente-coronel Mauro Cid, disse em depoimento à Polícia Federal, na última terça-feira (18), que desconhece a negociação de uma nova joia que pertenceria ao ex-presidente, nos Estados Unidos.

O pai de Mauro Cid, o general da reserva Mauro Lourena Cid, também prestou depoimento ontem e repetiu o discurso do filho, afirmando não saber de uma nova joia vendida por aliados de Bolsonaro.

Os depoimentos de Mauro Cid e do pai foram realizados em locais diferentes. Eles foram convocados pela PF após o vendedor de uma loja de joias dos Estados Unidos entregar um vídeo em que esse novo item valioso estaria sendo negociado. A joia seria um bracelete.

Alesp
General Lourena Cid: pai de Mauro Cid é investigado sobe venda de joias nos EUA - Alesp

Segundo os investigadores, uma pessoa ligada à joalheria descreveu a peça e revelou que as gemas poderiam ser extraídas para comercialização.

Embora tenha confessado anteriormente à PF que negociou um relógio Rolex e um kit de joias nos Estados Unidos, Cid afirmou que não foi responsável por essa nova negociação. O pai dele corroborou a história.

Os depoimentos de ontem fazem parte das últimas diligências antes de a Polícia Federal finalizar o caso. O próximo passo é concluir o relatório da investigação, que será enviado a o Supremo Tribunal Federal (STF) até o final deste mês.

'Escândalos fabricados'

Na semana passada, Jair Bolsonaro afirmou desconhecer a nova joia descoberta pela Polícia Federal. Ele acusou a corporação de tentar "fabricar escândalos" contra ele.

"O que a atual diretoria da Polícia Federal está fazendo para tentar fabricar escândalo nas minhas costas tá de brincadeira. Disseram que tinham encontrado um cavalo de ouro que valia milhões. Manchete em todos os jornais. Aí, depois, descobriram que o cavalo era de cobre e não valia nada. Para me atingir, usam a estrutura da PF para investigar até baleia”, disse Bolsonaro.

"Desconheço essa nova joia. Não sei nem o que é. Se teve algo nesse sentido, sequer chegou ao meu conhecimento. Sobre essa questão de presentes recebidos, havia muitas pessoas. Algumas informações me chegavam muito depois. E, por vezes, nem chegavam até mim”, completou o ex-presidente.

Veja também: Pesquisa revela aprovação maior ao governo Lula do que à gestão Bolsonaro

Tags

Autor