terra indígena

Governo Federal destrói cinco acampamentos de garimpo ilegal na Terra Yanomami

Também foram inutilizados 9 motores, 5 geradores de energia usados pelos garimpeiros nas atividades ilícitas e um helicóptero que sobrevoava a área

Publicado em 26/06/2024 às 10:07
Notícia

Uma ação realizada pelo Governo Federal no último fim de semana destruiu cinco acampamentos de garimpo ilegal na terra indígena Yanomami, em Roraima.

A ação foi coordenada pela Casa de Governo de Boa Vista, da qual fazem parte, entre outros órgãos, o Ministério dos Povos Indígenas e a FUNAI, sob coordenação da Casa Civil da Presidência da República.

Os acampamentos ilegais estavam localizados na região de Surucucu da TY, que fica próximo à fronteira com a Venezuela.

Também foram inutilizados 9 motores e 5 geradores de energia usados pelos garimpeiros nas atividades ilícitas.

A Operação Catrimani II tem a participação das Forças Armadas, do IBAMA e da Polícia Federal.

Já a ação conjunta da Polícia Rodoviária Federal (PRF), do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (CENSIPAM) e da Força Nacional identificou e destruiu um helicóptero clandestino que sobrevoava o território.

Garimpos ilegais

O número de alertas de garimpo na região dos Yanomami foi reduzido em 73% entre 2023 e 20024, segundo o ministério dos Povos Indígenas.

De janeiro a abril do ano passado foram registrados 378 alertas. No mesmo período de 2024, o número caiu para 102, segundo relatório do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia, o Censipam.

O território Yanomami é a maior terra indígena do Brasil, com 9,7 milhões de hectares nos estados do Amazonas e Roraima, onde vivem 27,8 mil indígenas?em 306 aldeias.

Tags

Autor