menu

Fantasias de Papangus são atração no Carnaval de Bezerros

A criatividade dos foliões atraiu muita gente, que fez várias fotografias

Bandeira de Pernambuco foi reverenciada durante o Carnaval de Bezerros
Bandeira de Pernambuco foi reverenciada durante o Carnaval de Bezerros (Flávio Lima/TV Jornal Interior)

A cidade de Bezerros, no interior de Pernambuco, ferveu neste domingo (23), principal dia do Carnaval da cidade. No município que tem a maior folia do interior do Estado, o concurso e o desfile dos Papangus deixaram as ruas coloridas. Já os blocos, troças, maracatus e outras agremiações carregavam além de milhares de pessoas, muita cultura popular.

Nas ruas, as pessoas dançavam frevo, maracatu, o "passinho" e os principais hits do Carnaval, como a música "Tudo Ok". As fantasias dos foliões eram uma atração à parte. Quem tivesse mais criatividade na hora da ornamentação, quase não conseguia andar pelas ruas, porque a cada passo, era um "click". Foi o caso do médico Vagner Belmonte, 54, que deixou a seriedade do consultório, no Recife, para se vestir de Gata Viralata. Foram três horas para ficar pronto. Ele, que sempre vem a Bezerros para festejar, garante: "é um baile fantasia ao ar livre".

Médico passou três horas para se vestir de Gata Vira-lata
Médico passou três horas para se vestir de Gata Vira-lata
Ana Maria Miranda/NE10 Interior

O sol forte e o calor característico do verão nordestino não impediram as fantasias mais quentes. Um papangu que preferiu não revelar o nome resolveu se vestir de Caneta Azul, também pensando em uma das canções que viralizou nos últimos meses. Foram 10 dias para confeccionar a fantasia com arame, papel e goma. Desde os anos 90 ele sai às ruas da cidade natal no período momesco. "É muito emocionante, ser reconhecido pelos foliões, pelos repórteres. O Carnaval de Bezerros é um dez", opinou.

Este folião usou o hit Caneta Azul para fazer fantasia
Este folião usou o hit Caneta Azul para fazer fantasia
Ana Maria Miranda/NE10 Interior

O casal recifense Marta Trajano, 65 anos, aposentada, e o administrador Arquias Azevedo, 64, estava vestido de maracatu. Há mais de 20 anos brincam o Carnaval na cidade, já que têm família em Bezerros. "É tranquilo, para famílias, sem brigas", disse ela. Para eles, o calor é suportável. "Tudo pelo Carnaval e pela cultura pernambucana", reforçou Arquias.

Casal do Recife optou por uma fantasia de maracatu
Casal do Recife optou por uma fantasia de maracatu
Ana Maria Miranda/NE10 Interior

O Papangu é o personagem mais tradicional e a marca do Carnaval de Bezerros. No início, a fantasia era simples, um lençol com os cortes para os olhos, nariz e boca. Hoje, a ornamentação é levada mais do que a sério pelos foliões, que passam vários meses pensando no tema e na roupa para participar do desfile.

Um grupo de nove pessoas levou o tema "Do papangu à xilogravura, Bezerros é só cultura", uma homenagem ao xilogravurista J. Borges. De acordo com o coordenador da equipe, Roberval Lima, o grupo sai há mais de 25 anos. "É para não deixar morrer a cultura, é por amor", disse. Outras homenagens à xilogravura também fizeram parte das fantasias. A arte também foi no Galo da Madrugada deste ano.

O patriotismo foi grande nas ruas, mas não ao Brasil, e sim ao "País Pernambuco". Um grupo de quatro pessoas de Bezerros, que desfila há 25 anos, decidiu fazer uma homenagem. "É a bandeira mais bonita do Brasil", disse um dos idealizadores. O sucesso foi tanto que eles saíram de casa às 7h, mas por volta das 10h30 ainda não tinham chegado na Praça Centenária, onde o desfile era realizado, por causa das paradas para fotos.

O artista Adilson Santos mora na Europa e sempre que pode fugir do frio, passa o Carnaval na cidade em que nasceu. Ele estava vestido de Anjo Pernambucano, uma homenagem ao amigo já falecido, Sivonaldo: "Começamos fazendo máscaras venezianas em Bezerros. Hoje trabalho com teatro, dança e figurino na Itália".

Mais festa em Bezerros

O Carnaval de Bezerros vai até o dia 26 de fevereiro. Este ano, são sete polos de animação espalhados na área central na cidade, com shows, blocos, troças, cortejos culturais, entre outros. Mais de 100 atrações se apresentam. O homenageado é Zezé Monteiro.