Cultura

Conheça a história dos bonecos gigantes de Olinda

Esta será a primeira vez, em quase 90 anos, que os calungas não vão descer as ladeiras

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 16/02/2021 às 17:29
NOTÍCIA
Felipe Jordão / JC imagem
FOTO: Felipe Jordão / JC imagem
Leitura:

Os bonecos de Olinda gigantes já são tradição no Carnaval de Pernambuco. Há quase 90 anos eles entram no meio da multidão e pulam junto com os foliões. Mas muita gente não sabe de onde eles surgiram e em que momento começaram a descer as ladeiras no embalo do povo.

Eles nasceram na Europa, em festas religiosas reproduzindo santos. No Brasil eles ganharam a missão de dar vida a lendas urbanas e divertir os foliões nos dias de Carnaval. O mais famoso deles é o Homem da Meia Noite, o boneco é também o segundo mais antigo, desfilando desde 1932 pelas ladeiras do Sítio Histórico.

O pai dos bonecos de Olinda, Silvio Botelho já produziu 1.300 calungas, o primeiro foi o Menino da Tarde. "Eles começaram a ganhar espaço e a simpatia das pessoa. Hoje já é fácil se falar neles em qualquer lugar que se vá", comenta Silvio Botelho.

Na Casa dos Bonecos gigantes, os turistas podem conhecer um pouco mais dessa história e apreciar os calungas. "A gente tenta passar para as pessoas que tente perpetuar [a tradição], isso é uma questão cultural, para que não morra a arte e cultura que temos", defende organizador da casa, Ronald Montenegro.

São os bonequeiros que encaram a missão de levar os bonecos gigantes pelas ladeiras de Olinda, para isso é preciso muito preparo. "Tem que ter bastante equilíbrio, principalmente, alimentação boa e saudável, além de bastante hidratação", explica o bonequeiro, André Vasconcelos.

Assista a reportagem completa

Mais Lidas