Lendas Urbanas

Lenda sobre criança que virou serpente intriga moradores do Agreste de PE

Mistério ronda a região desde a década de 70

Equipe NE10 Interior
Equipe NE10 Interior
Publicado em 07/05/2021 às 15:21
NOTÍCIA
Reprodução/NE10 Interior
FOTO: Reprodução/NE10 Interior
Leitura:

A geração de uma criança é um momento de muita felicidade para algumas famílias, que aguardam ansiosamente a chegada do pequeno em suas vidas. Entretanto, o que pode acontecer quando esse momento é amaldiçoado ao invés de celebrado?

É o que assusta os moradores da cidade de Cupira, no Agreste de Pernambuco. Uma lenda que circula pela região desde os anos 70 fala sobre uma mulher de família tradicional, que engravidou aos 19 anos e foi abandonada pelo companheiro. Após sofrer e passar por essas dificuldades, a mãe da criança havia dito que preferia estar gravida de uma serpente do que de uma criança e amaldiçoou o nascimento do filho durante todo o período de gravidez.

Assim que deu a luz, a mulher teria enviado um amigo para jogar a criança em um rio próximo à cidade. Por lá, assim que tocou a água, o bebê teria se transformado em uma serpente e crescido vivendo como um dos répteis. Nervoso, assustado e tirando o sono de todos aqueles que cruzavam o seu caminho.

Uma das moradoras da região, dona Zumira Barbosa, aposentada, conta sobre a vez que teve contato com a criança. "O neném não apareceu. Ele foi jogado dentro de um saco e sumiu. Depois foi que apareceu essa serpente. A gente era acostumada a ir lavar roupa de madrugada, umas 15 pessoas, fomos e quando chegamos lá tinha um pau branco. Quando jogamos a roupa, ele saiu correndo, era uma serpente", explica.

Muitos afirmam ter visto o animal, outros duvidam. O mistério permanece pelas ruas da cidade e a discussão segue viva tanto entre os que acreditam e aqueles que preferem ter informações mais concretas. E você, o que acha da história?

Veja vídeo sobre a criança que virou serpente

Série Lendas Populares

Em meio às notícias, nossa equipe de reportagem encontram algumas lendas de arrepiar até a mais cética das pessoas. São histórias de assombrações, lobisomem e até de uma mulher que levava operários para um cemitério. Se é verdade mesmo ninguém sabe, mas muita gente prefere não arriscar e fecha as portas de casa no período da noite. Seria o interior de Pernambuco assombrado? Conheça as histórias.

Casa mal-assombrada

As histórias que os moradores da cidade de Lagoa dos Gatos, no Agreste de Pernambuco, contam sobre uma casa centenária localizada no sítio Riachão de Dentro, são de deixar de cabelo em pé até a mais cética das pessoas. Conta-se que um homem conhecido como Caboclo Inácio construiu a casa do nada. Foi após a morte dele que começaram os relatos de aparições. Barulhos estranhos e vultos assustaram as pessoas que foram até a casa. Veja tudo clicando aqui.

Comadre Fulozinha

A história conta que a Comadre Fulozinha seria uma menina que morreu de forma trágica após se perder na floresta. Agora como um espírito, ela aterrorizaria as pessoas fazendo tranças em pessoas e nos pêlos de animais, além de fazer os caçadores se perderem na mata. Em Agrestina, também no Agreste, algumas mulheres contam histórias aterrorizantes de quando apareceram tranças e nós em seus cabelos, assim como na lenda. Uma delas precisou cortar os cabelos para poder se livrar dos nós. Clique aqui para ler a história completa.

Mulher da sombrinha

A história da Mulher da Sombrinha começou em Catende, na Zona da Mata Sul. De acordo com os moradores, uma mulher loira e com um vestido branco aparecia para os operários de uma fábrica que funcionava na cidade na década de 40. Pela manhã, os trabalhadores acordavam no cemitério, sem saber o que tinha ocorrido, e a mulher havia sumido. Confira a história completa clicando aqui.

Veja todas as lendas

Mais Lidas