especial paralimpíadas

Recordista em natação, Carol Santiago é uma das grandes apostas para os Jogos Paralímpicos de Tóquio

A pernambucana morou em Caruaru e Recife e está na contagem regressiva para o mundial que começa em agosto.

Eduarda Cabral
Eduarda Cabral
Publicado em 14/07/2021 às 12:15
NOTÍCIA
Reprodução/Arquivo pessoal
FOTO: Reprodução/Arquivo pessoal
Leitura:

Um dos grandes destaques da natação paralímpica vai representar o Brasil nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, que começam no mês de agosto. Carolina Santiago, de Pernambuco, é uma das 253 atletas convocadas para o mundial. A pernambucana conquistou a classificação para as paralimpíadas em 2019, por ter sido medalhista de ouro no mundial de Londres, que foi um dos critérios adotados pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB).

Carol nasceu com Síndrome de Morning Glory, uma alteração congênita na retina, que atinge o nervo ótico e reduz seu campo de visão. Por causa disso, os médicos recomendavam que ela praticasse esportes de baixo impacto. A relação de Carol com o esporte começou desde os quatro anos de idade, quando ela aprendeu a nadar, e aos oito anos ela já participava de competições de base.

"Eu comecei na natação porque era algo que eu gostava muito. Meu irmão já era atleta de natação e eu imitava ele", contou. Aos 12 anos a atleta já tinha uma agenda e viajava entre Caruaru e Recife para treinar e participar de competições. Aos 35 anos, a pernambucana que morou em Caruaru, no Agreste, vive uma rotina intensa de treinos em preparação para a sua primeira participação nos Jogos Paralímpicos em São Paulo.

"Eu tô bastante animada e empolgada. Acredito muito no programa que estou fazendo e na minha equipe, que é excelente. Vamos chegar bem preparados para que, quando eu chegar em Tóquio, eu possa dar os melhores tempos da minha vida. Então estou na expectativa de nadar melhor do que eu já nadei em qualquer outra competição", afirmou Carol, cheia de confiança. 

Destaque como recordista

A paixão pelo esporte e dedicação lhe fizeram conquistar uma medalha de ouro e uma de prata no Mundial de Natação Paralímpica de Londres, em 2019, e ouro com direito a recorde em quatro provas no Panamericano em Lima, também em 2019. Além disso, Carol Santiago é atual recordista brasileira em sete provas, que vão dos 50 metros livres aos 200 metros medley, tem o recorde atual das Américas nas provas de 50 metros livres, 100 metros livres e 100 metros peito e também bateu duas vezes o recorde mundial no Open Brasil Loterias Caixa 2019. 

Nas redes sociais, Carol Santiago compartilha com os seguidores cada vitória. Um vídeo publicado por ela mostra a competição em que bateu o recorde mundial dos 50 metros livre paralímpico no parque aquático do Centro de Treinamento Paralímpico de São Paulo. 

Inspiração e representatividade

Carolina vai representar o país na disputa dos jogos paralímpicos e além de carregar no peito a bandeira do Brasil, a pernambucana também defende a inclusão das mulheres nas mais diversas modalidades. "Eu fico muito feliz em fazer parte da seleção brasileira como atleta", disse.

"Sou muito feliz por ser mulher porque eu posso ser uma espécie de exemplo para as meninas que estão começando agora, para que elas possam olhar e dizer 'nossa, se ela conseguiu eu também posso conseguir se eu me dedicar'. Para mim é uma grande responsabilidade compor essa seleção", afirmou. 

Mais Lidas