Viralizou

Você sabia? O famoso "Peixe-pênis" na verdade não é um peixe

Animal foi avistado na Califórnia após uma grande tempestade

Antonio Virginio Neto
Antonio Virginio Neto
Publicado em 13/12/2019 às 11:30
NOTÍCIA
Reprodução/NE10 Interior
FOTO: Reprodução/NE10 Interior
Leitura:

Os banhistas que utilizam a praia de Drake's Beach, na Califórnia, tomaram um grande susto com a aparição de milhares de Urechis Caupo, mais conhecidos como "peixes-pênis", após uma grande tempestade ocorrida na região. O animal é chamado de "verme gordo hospedeiro" e evidências mostram que ele existe há cerca de 300 milhões de anos.

Apesar de inusitada, a cena já aconteceu em outros anos na mesma região da costa do estado. Os vermes acabam sendo arrastados pela correnteza após tempestades e vão parar nas praias porque vivem semi-enterrados em buracos dentro do solo
marítimo.

Entretanto, o peixe-pênis não é peixe coisa nenhuma. O termo, que acontece devido a aparência do verme, foi incorretamente classificado. De acordo com o biólogo Marcelo Bezerra, o Urechis Caupo é um anelídeo. "Ele não é um peixe, o termo é pejorativo. Ele é um anelídeo, ou seja, o parente mais próximo de uma minhoca, mas é um poliqueta marinho", explica. Os poliquetas marinhos são vermes aquáticos que possuem cerdas em todo o corpo.

Inclusive, o biólogo alerta que as cerdas que o "peixe-pênis" possui podem machucar. "Apesar dele ser inofensivo, pessoas que tem pele sensível podem acabar se machucando", explica.

O Urechis Caupo vive cerca de 25 anos e pode ser encontrado nos Estados Unidos, no Japão, na Coréia do Sul e na China.

Verme?

Apesar da classificação de verme, devido a sua aparência, o Urechis Caupo não é um parasita nem oferece perigos maiores para as pessoas. Eles vivem em tocas de até 2 metros, cavadas em formato de "U".

O animal se alimenta de restos de detritos de orgânicos e usa a sua causa característica para se fixar nos locais e para escavar.

Mais Lidas