menu

Polícia e Disque Denúncia atuam para encontrar desaparecidos

Em 2019, o serviço recebeu 51 informações sobre desaparecidos na região

População pode entrar em contato com o Disque Denúncia através do número (81) 3719.4545
População pode entrar em contato com o Disque Denúncia através do número (81) 3719.4545 (Reprodução/TV Jornal Interior)

O Disque Denúncia Agreste e a Polícia Civil atuam para encontrar pessoas que estão desaparecidas na região. De acordo com dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, em 2017, foram registradas 2.974 denúncias de desaparecidos em todo o País, com 562 pessoas encontradas. Em 2018, foram 3.150 denúncias, com 696 das pessoas encontradas.

Segundo o Disque Denúncia Agreste, em 2019, o serviço recebeu 51 informações sobre desaparecidos na região. "É importante a gente chamar a atenção que os familiares, amigos, pessoas que sintam falta dessa pessoa de imediato procurem uma delegacia de polícia para noticiar, porque existe um mito que somente apenas 24h a pessoa deve informar a delegacia", orientou a coordenadora do Disque Denúncia, Geneilda Rodrigues.

O delegado Fernando Elias ressalta que não procede a necessidade do prazo de 24 horas para fazer o registro junto à polícia. "A pessoa que notar um parente desaparecido pode pelos próprios meios tentar procurá-lo e em sequência procurar a delegacia", disse. Segundo ele, é preciso notar as circunstâncias do desaparecimento: se a pessoa fugiu da rotina, quais as últimas atividades que a pessoa desaparecida desempenhou, relacionamentos recentes, entre outros.

De acordo com ele, é possível que o desaparecimento trate-se de conflitos familiares, relacionamentos, pessoas com problemas de saúde, assim como crimes, como sequestros, raptos ou homicídios. "Cada caso tem suas peculiaridades, é importante que se noticie à Polícia Civil".

O estoquista Adriano Raimundo é um dos que sofre com a incerteza. O irmão dele, o autônomo Edmilson Raimundo da Silva, está desaparecido desde junho de 2019, quando saiu de casa, no bairro Maria Auxiliadora, e não chegou à residência de Adriano, para onde disse que iria.

"Logo de manhã eu estava na feira, aí eu o vi e ele me falou: à tarde eu vou na tua casa. Fiquei à espera dele, mas ele não chegou", relembra. Edmilson estava sofrendo problemas de memória, o que pode ter sido um dos motivos do desaparecimento. A família espalhou fotos do parente em vários locais, mas não recebeu nenhuma informação. Adriano afirmou que já fez tudo o que pôde para tentar localizá-lo e que a mãe sofre muito: "É uma angústia profunda".

Polícia e Disque Denúncia atuam para encontrar desaparecidos

  • 16/01/2020 17:46
O Disque Denúncia Agreste e a Polícia Civil atuam para encontrar pessoas que estão desaparecidas na região.

Recompensa

O Disque Denúncia oferece até R$ 1 mil em recompensas por informações que levem ao paradeiro de uma pessoa desaparecida. O valor pode ser aumentado aos custos da própria família. O serviço alerta para a necessidade de enviar fotos atualizadas da pessoa desaparecida e prestar todas as informações possíveis, até as que pareçam ser corriqueiras, como a roupa que o desaparecido estava usando da última vez que foi vista.