menu

Petrolina terá hub de tecnologia para cidades inteligentes

Hub será centro de incentivo à inovação e tecnologias sustentáveis

No Paraná, projeto é voltado para estudos e testes com veículos elétricos compartilhados
No Paraná, projeto é voltado para estudos e testes com veículos elétricos compartilhados (Divulgação/Prefeitura de Petrolina)

A cidade de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, irá sediar um centro de incentivo à inovação e tecnologias sustentáveis. O espaço será implantado pelo Governo Federal. Nessa terça-feira (11), um documento que oficializa o processo foi assinado pelo prefeito do município, Miguel Coelho, e pelo presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Igor Calvet, em Brasília.

O Living Lab (laboratório vivo) é voltado para cidades inteligentes. O equipamento será o primeiro do tipo no Brasil com finalidade pública e gerenciado em parceria com uma prefeitura. O hub de inovação, que é como um núcleo para o convívio de iniciativas e empresas de tecnologia, irá atuar no desenvolvimento de pesquisas e trabalhos voltados para soluções sustentáveis e de caráter inovador, em conexão com as características sertanejas.

A ABDI implantou uma estrutura similar em Foz do Iguaçu (PA), mas em uma estrutura privada. No Sul do País, o projeto é voltado para estudos e testes com veículos elétricos compartilhados, monitoramento com drones, iluminação pública integrada inteligente e gerenciamento de dados climáticos.

Após a assinatura do documento, o próximo passo é planejar a instalação da estrutura em Petrolina, além de prospectar parceiros na iniciativa privada para se associarem ao novo hub. "É uma aposta no futuro e no presente. Estamos dando um pontapé para uma parceria muito importante com a ABDI, que mais adiante vai gerar tecnologia, desenvolvimento, empregos e qualidade de vida ao nosso povo", disse o prefeito Miguel Coelho.

Por que Petrolina?

Petrolina foi escolhida pela ABDI por fazer parte da Rota de Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) do Ministério de Desenvolvimento Regional (MDR). A iniciativa também irá descentralizar do eixo Sul-Sudeste as ações voltadas para a tecnologia.