Saúde

Pernambuco tem 19 casos confirmados do novo coronavírus

Estado confirmou a primeira ocorrência de transmissão comunitária

Marília Pessoa
Marília Pessoa
Publicado em 18/03/2020 às 8:47
NOTÍCIA
Fábio Costa/TV Jornal
FOTO: Fábio Costa/TV Jornal
Leitura:

O número de casos confirmados para o novo coronavírus é 19 em Pernambuco. A informação foi divulgada em um boletim da Secretaria Estadual de Saúde na noite dessa terça-feira (17). O 19º caso no estado é de uma mulher de 63 anos, moradora do Recife, que não tem histórico de viagem para fora do Brasil e nem contato com paciente suspeito ou positivo.

Devido a isso, o Estado confirma a primeira ocorrência de transmissão comunitária, a qual não é identificada a origem da contaminação.

“Nas análises sobre o nosso último caso confirmado, não se conseguiu achar o vínculo epidemiológico para a infecção. A mulher informou não ter viajado para fora do país e não conhecer nenhum contato próximo que esteja suspeito ou confirmado para a covid-19. O Cievs Pernambuco e as vigilâncias municipais têm trabalhado arduamente nas notificações e investigações dos casos suspeitos para o novo coronavírus em Pernambuco”, explica André Longo.

Com a identificação da transmissão comunitária, Pernambuco entra na fase de mitigação. O Estado busca, a partir desta quarta-feira (18), notificar e identificar a ocorrência da enfermidade nos casos internados. “Passaremos a notificar apenas os casos graves, que são aqueles que apresentam falta de ar, dificuldade para respirar, dor no peito e febre que se prolongue por mais de 72 horas, mesmo com o uso de antitérmicos“, explica o secretário.

Seguindo orientação do Ministério da Saúde, não serão testados todos os casos leves – nem os assintomáticos. Nessas situações, haverá a coleta por amostragem nas unidades sentinelas pernambucanas. “Precisamos entender que 80 a 85% dos casos da covid-19 vão se comportar como um quadro gripal leve, cujos cuidados que devem ser seguidos passam por manter o isolamento social, manter uma boa hidratação e alimentação e seguir as medidas de etiqueta respiratória para evitar a contaminação dos familiares e contatos domiciliares”, ressalta André Longo. “Vamos deixar as unidades de saúde, de pronto atendimento, públicas e privadas, para aqueles que merecem uma maior atenção do sistema de saúde. Isso evita o colapso da nossa rede e que se falta os testes para quem realmente precisa”, finaliza.

Acompanhe o vírus pelo mundo

Mais Lidas