Redes sociais

PF alerta para golpe no WhatsApp que promete liberação de auxílio do governo

Golpistas se utilizam de projeto de lei real apresentado no Congresso Nacional para roubar dados

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 30/03/2020 às 15:02
NOTÍCIA
Divulgação/Polícia Federal
FOTO: Divulgação/Polícia Federal
Leitura:

A Polícia Federal faz um alerta para um novo golpe no aplicativo de mensagens WhatsApp que promete a liberação de um auxílio emergencial de valor entre R$ 600 e R$ 1.200 para quem fizer um cadastro. O golpe se aproveita de um projeto de lei real apresentado no Congresso Nacional para atender trabalhadores autônomos e informais durante a pandemia do novo coronavírus.

De acordo com a PF, o link começou a circular nas redes sociais no fim da semana passada logo após a Câmara dos Deputados aprovar a medida, que passará ainda pela votação do Senado, nesta segunda-feira (30); pela sanção presidencial, caso aprovada; para, aí sim, poder entrar em vigor. A PF alerta que os cibercriminosos se aproveitam de períodos como épocas festivas, promoções, liberação por parte do governo de benefícios financeiros (FGTS, 13º salário, PIS, etc), ou até situações de calamidade como a do coronavírus para aplicar golpes com temáticas personalizadas.

Segundo a polícia, mesmo sem se enquadrar nos requisitos exigidos pelo projeto de lei, a vítima recebe uma mensagem indicando que teria direito ao auxílio. A mensagem ainda exige que a pessoa se cadastre no link malicioso para supostamente receber o valor. Os cibercriminosos fazem ainda montagens utilizando relatos falsos e a logomarca do Governo Federal para dar mais credibilidade ao golpe.

Ao clicar na mensagem do golpe no WhatsApp, a vítima é direcionada a responder um questionário com três perguntas: "1) Você tem filhos? 2) Você é autônomo? 3) Confirme agora, você precisa receber o auxílio emergencial?". Depois, a pessoa é levada a preencher um cadastro com informações pessoais como CPF, endereço, RG, número da conta e senha. Com estes dados, os golpistas podem abrir contas correntes em nome da vítima em bancos virtuais ou físicos.

Ainda com os dados das vítimas, os criminosos podem ter acesso a cartão de crédito, cheque especial, abrir empresas fantasmas, fazer compras pela internet no nome da pessoa, entre outros. Além disto, através do link malicioso, é possível instalar programas nos celulares e computadores das vítimas e ter acesso a dados como senhas, fotos, vídeos e mensagens.

A Polícia Federal informou que este link específico já foi desativado, mas isto não impede que os criminosos desenvolvam outros com os mesmos objetivos. Este golpe, inclusive, é uma nova versão de outra mensagem falsa já desmentida pelo próprio governo. O golpe anterior falava em um cadastro para receber R$ 200, valor inicialmente proposto para auxiliar os trabalhadores.

Dicas para se proteger

- Desconfie sempre antes de clicar nos links compartilhados no WhatsApp ou nas redes sociais

- Não compartilhe links duvidosos com seus contatos sem antes saber se são autênticos – você pode estar sendo usado por bandidos para espalhar o golpe e prejudicar outras pessoas, inclusive seus parentes

- Cuidado com o imediatismo de mensagens tais como: "agendamentos liberados até hoje", "último dia para o saque", "urgente", "não perca essa oportunidade". Quase sempre tais conteúdos querem fazer com que as pessoas não averiguem a veracidade do conteúdo nas páginas e órgãos oficiais

- Nenhum órgão do Governo Federal se comunica solicitando dados e informações dos seus beneficiários ou servidores através de links via WhatsApp

- Certifique-se no site oficial da empresa ou órgão governamental sobre a veracidade do que está sendo oferecido, principalmente quando se tratar de supostas promoções, ofertas de dinheiro, brindes, descontos ou até promessas de emprego

- Nunca preencha nenhum cadastro, formulário ou pesquisa fornecendo seus dados financeiros ou pessoais através de links enviados pelo WhatsApp

- Nunca baixe programas piratas para o celular ou computador, tais sites costumam ter a maior concentração de vírus

- Instale um bom antivírus em seu celular ou computador e tenha o sistema operacional do seu celular e computador atualizados

Mais Lidas