menu

Decreto prorroga suspensão de aulas em escolas e creches de Petrolina

Cidade tem seis casos confirmados de coronavírus

Prefeito Miguel Coelho fez balanço dos números de casos de coronavírus em Petrolina
Prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (Alexandre Justino)

O prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, assinou nessa segunda-feira (13) um decreto para renovar o prazo de suspensão das aulas nas escolas e creches municipais e na Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais (Facape) até o dia 30 de abril. O documento também orienta que as instituições privadas continuem fechadas no período.

De acordo com a prefeitura, o motivo da prorrogação da medida foi o aumento do número de casos em Pernambuco, que na segunda somava 1.154, com 102 mortes. Os casos positivos da doença também aumentaram em Petrolina; foram mais dois diagnósticos, totalizando seis.

Bancos e lotéricas

O decreto traz ainda orientações a agências bancárias e casas lotéricas para reduzir os riscos de contaminação pela covid-19. A prefeitura poderá multar e cassar os alvarás de funcionamento dos serviços em que forem detectados riscos pelo elevado número de clientes sem a segurança sanitária.

Segundo o que consta no decreto, as filas nas lotéricas e bancos devem ter, no mínimo, dois metros de espaçamento entre os clientes. Os estabelecimentos ainda precisam disponibilizar funcionários para organizar as filas de forma permanente.

A fiscalização feita pela Guarda Civil e equipes da ordem pública será redobrada para evitar aglomerações. "Se os estabelecimentos não se adequarem, teremos que ser rigorosos e até suspender o funcionamento. É um momento em que o coronavírus cresce em nosso estado, precisamos de compreensão e união de forças", justificou o prefeito.

Números de casos

A Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE) informou nessa segunda-feira (13) que o número de casos confirmados do novo coronavírus (covid-19) chegou a 1.154, em 55 cidades. Já o número de mortes subiu para 102. 

De acordo com a SES, em 24h, foram 194 novas confirmações, incluindo 17 mortes (sete do sexo feminino e 10 do masculino, incluindo um bebê de sete meses. Os adultos tinham idades entre 38 e 92 anos).

Os óbitos ocorreram entre 4 e 12 de abril, mas a confirmação dos exames só saiu agora. Com os números da segunda, Pernambuco tem um novo recorde diário de casos e mortes.