menu

Feira da Sulanca, em Caruaru, está suspensa há um mês

Sulanqueiros sabem da gravidade da situação sanitária, mas estão preocupados com os prejuízos econômicos

Feira da Sulanca teve movimentação tranquila nesta segunda
Feira da Sulanca, em Caruaru, está suspensa durante pandemia de coronavírus (Reprodução/TV Jornal Interior)

A realização das feiras do Polo de Confecções do Agreste de Pernambuco está suspensa há um mês devido às medidas de isolamento para evitar a disseminação do novo coronavírus (covid-19). A atividade é uma das principais da região, o que deixa os feirantes preocupados com o cenário dos próximos meses.

A última Feira da Sulanca, em Caruaru, foi realizada no dia 16 de março e teve pouco movimento, uma vez que a cidade já estava com aulas canceladas e eventos com público superior a 100 pessoas suspensos. Alguns compradores estavam de máscaras e os feirantes disponibilizaram álcool em gel para os clientes.

Para o presidente da Associação dos Sulanqueiros de Caruaru, Pedro Moura, a preocupação com o futuro é grande, mas todos estão conscientes da gravidade da situação. "[Estamos] na esperança de que a feira volte o mais rápido possível, cumprindo todas as determinações sanitárias do Ministério da Saúde, da secretaria municipal e da secretaria estadual de saúde", afirmou.

Até esse domingo (19), Pernambuco tinha 2.459 casos confirmados de coronavírus, além de 216 mortes. Os casos confirmados estão distribuídos por 83 municípios, além do Arquipélago de Fernando de Noronha e da ocorrência de pacientes em outros Estados e países. 

Os feirantes que têm acesso à tecnologia procuram formas de contornar a crise e vender produtos. "O feirante é muito criativo, é empreendedor por natureza, e muitos estão encontrando caminhos pela internet, através das redes sociais. Mas a gente sabe que tem uma parcela que não tem acesso à tecnologia e tem mais dificuldades", pondera o presidente da associação.

Pedro Moura revelou ainda que acredita que o comércio deve abrir antes do que a feira, apesar de não haver previsão de reabertura de nenhum dos dois. "Estamos na expectativa, sabendo da complexidade [da pandemia]. Estamos nessa luta com responsabilidade", afirmou.

A Secretaria Extraordinária da Feira informou que de acordo com o decreto municipal que atende às recomendações dos órgãos de saúde para a prevenção do coronavírus, o funcionamento da Feira da Sulanca continua suspenso. A prefeitura disse ainda que a cobrança do uso do solo da feira está suspensa enquanto esta não estiver ocorrendo. Portanto, não será obrigatório o pagamento pelo contribuinte até o retorno normal das atividades.

Ajuda social

Com o objetivo de tentar minimizar os impactos da pandemia, a Associação dos Sulanqueiros fez uma parceria com a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Os professores estão gravando podcasts com temas relacionados à questão trabalhista, administrativa, econômica e até psicológica. Os trabalhadores da feira que estão em situação de maior vulnerabilidade - como carroceiros e vigilantes - estão recebendo doações de cestas básicas, em parceria com o Transforma Caruaru.