São João

Petrolina decide proibir fogueiras e fogos de artifício no mês junino

Medida foi tomada para evitar possível superlotação dos hospitais públicos e privados

Marília Pessoa
Marília Pessoa
Publicado em 04/06/2020 às 9:49
NOTÍCIA
FRafael Souza/Rádio Jornal
FOTO: FRafael Souza/Rádio Jornal
Leitura:

A Prefeitura de Petrolina, no Sertão pernambucano, decidiu proibir o acendimento de fogueiras e o uso de fogos de artifício durante o São João. A medida foi tomada para evitar uma possível superlotação dos hospitais públicos e privados por causa de intoxicações por fumaça ou acidentes com fogos de artifício.

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo da cidade informou que as fogueiras e os fogos de artifício estão proibidos durante o mês de junho. Além disso, a secretaria alertou para que a população tivesse cuidado com pessoas idosas e com dificuldades respiratórias durante o período.

Outros municípios do interior de Pernambuco também decidiram proibir o acendimento de fogueiras por causa da pandemia do novo coronavírus.

Em Bezerros, no Agreste, a prefeitura publicou um decreto na última sexta-feira (29) proibindo as fogueiras. Haverá fiscalização nos dias de festa para garantir o cumprimento, tanto na cidade como na zona rural. Segundo a prefeitura, quem descumprir estará sujeito à responsabilização por crime contra a saúde pública, tipificado no artigo 268 do Código Penal.

A Prefeitura de Pesqueira, também no Agreste, publicou um decreto no último domingo (31) recomendando que não sejam utilizados fogos de artifício por causa do risco de acidentes. O objetivo é evitar uma superlotação de hospitais por intoxicação por fumaça ou acidentes com fogos, além de aglomerações.

A Prefeitura de Glória do Goitá, na Zona da Mata pernambucana, decretou, nessa quarta-feira (3), a proibição da venda de fogos de artifício e do acendimento de fogueiras em locais públicos e privados durante o período junino. A decisão faz parte das medidas de combate e prevenção à pandemia do novo coronavírus. De acordo com o decreto, as proibições começam a valer nesta quinta-feira (4) e seguem enquanto durar a situação de calamidade pública.

*Informações da Rádio Jornal Petrolina

Mais Lidas