menu

Chuva deixa 2,3 mil pessoas desabrigadas em Pernambuco

A Defesa Civil estadual está monitorando as localidades afetadas

Barragem de Sairé se rompeu nessa segunda-feira
Barragem de Sairé se rompeu nessa segunda-feira (Reprodução/TV Jornal Interior)

Chuvas fortes atingiram várias cidades do Agreste e da Zona da Mata pernambucana, deixando aproximadamente 2,3 mil pessoas desalojadas e desabrigadas. Em Barra de Guabiraba, no Agreste do estado, 1,2 mil pessoas tiveram que sair de suas casas. Em Barreiros, na Zona da Mata, mil pessoas tiveram também que sair de casa.

De acordo com a Defesa Civil, 144 pessoas ficaram desabrigadas em Sirinhaém, 32 em Rio Formoso, sete em São José da Coroa Grande e sete em Gameleira. Na Vila Santa Terezinha, distrito de Água Preta, aproximadamente 100 residências foram parcialmente afetadas. Não houve registro de vítimas.

Nessa terça-feira (16), o Grupo de Apoio em Desastres (GAD) foi até Sairé, Barra de Guabiraba, Cortês, Sirinhaém, Rio Formoso e Água Preta para coordenar os esforços municipais para a atenção humanitária às famílias. As equipes vão até os outros municípios afetados nesta quarta-feira (17).

Rompimento de barragem de Sairé

Uma barragem rompeu nessa segunda-feira (15) em Sairé. A estrutura que cedeu é a barragem que fica próximo ao Sítio Estivas. Os impactos foram sentidos em cidades do Agreste e também da Zona da Mata, por onde passa o Rio Sirinhaém.

De acordo com o Governo estadual, a barragem, que se encheu após chuvas registradas na região recentemente, tem cerca de oito metros de altura, 120 metros de comprimento e capacidade para acumular 350 mil metros cúbicos de água.

Segundo o Coordenador da Defesa Civil de Barra de Guabiraba, Nazareno Maranhão, o nível do rio subiu aproximadamente cinco metros. O volume diminuiu de tarde, mas voltou a subir durante a noite. "Conseguimos evacuar toda a população ribeirinha, em um trabalho que iniciou às 9h. A estimativa é de que 400 famílias, mais de 1,2 mil pessoas, saíram de suas casas para se abrigar em residências de familiares", disse.

Defesa Civil acompanha nível da Barragem Pedro Moura, em Belo Jardim

A Barragem Pedro Moura, em Belo Jardim, no Agreste de Pernambuco, está com quase 100% da capacidade, o que tem trazido preocupação. Se o manancial verter (transbordar), o volume de água que irá para o Rio Ipojuca será grande. Com o nível do rio alto, moradores de áreas ribeirinhas de Tacaimbó, São Caetano e Caruaru podem ser prejudicados.

Para evitar problemas, a Defesa Civil de Belo Jardim acompanha a situação diariamente. Ainda não há uma previsão de quando a barragem irá verter, mas se as chuvas continuarem fortes na região, isto pode ocorrer mais brevemente.