menu

Auxílio emergencial: saiba quando você poderá sacar a primeira parcela

Beneficiários podem movimentar o dinheiro digitalmente

Site e aplicativo do auxílio emergencial foram disponibilizados
Auxílio emergencial: saiba quando você poderá sacar a primeira parcela (Reprodução/NE10 Interior)

A Caixa Econômica Federal está liberando o pagamento da primeira parcela do auxílio emergencial para os novos aprovados desde a última terça-feira (16). Serão 4,9 milhões de beneficiários neste lote, um total de R$ 3,2 bilhões injetados na economia.

Os beneficiários nascidos nos meses de janeiro a junho foram liberados para movimentar os valores de forma através do aplicativo Caixa Tem nessa terça (16), e os nascidos de julho a dezembro foram liberados para movimentar o dinheiro digitalmente a partir dessa quarta-feira (17). Veja como usar o Caixa Tem para movimentar o auxílio.

Para quem deseja sacar o benefício em espécie, o saque começa em 6 de julho e segue até 18 de julho, também de acordo com o mês de nascimento.

Se você quiser conferir se o seu cadastro foi aprovado, acesse os canais da Caixa, como o aplicativo do Auxílio Emergencial e o site.

Veja o calendário:

Confira o calendário da primeira parcela para o terceiro lote de aprovados do auxílio emergencial
Confira o calendário da primeira parcela para o terceiro lote de aprovados do auxílio emergencial
Divulgação/Caixa

Veja quem recebe o auxílio nesta quinta (18)

Caixa Econômica paga, nesta quinta-feira (18), a terceira parcela do auxílio emergencial de R$ 600 para 1,9 milhão de beneficiários do programa Bolsa Família que estão aptos para receber o dinheiro. Recebem o auxílio nesta quinta os beneficiários em que o NIS termina em 2. 

Quem teve auxílio negado poderá contestar resultado na Defensoria Pública

As pessoas que tiveram o pedido para receber o auxílio emergencial negado poderão contestar o resultado da análise na Defensoria Pública. A partir da próxima segunda-feira (22), quem se sentir prejudicado pode procurar a sede do órgão do seu município. Criado em conjunto com o Ministério da Cidadania, o Acordo de Cooperação Técnica (ACT) foi assinado na terça-feira (16). O objetivo é reduzir as ações judiciais relativas ao auxílio emergencial. O atendimento é gratuito.