Decreto

Bolsonaro assina prorrogação do auxílio emergencial de R$ 600; confira

Anúncio oficial foi feito nesta terça-feira no Palácio do Planalto

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 30/06/2020 às 17:16
NOTÍCIA
Reprodução/Agência Brasil
FOTO: Reprodução/Agência Brasil
Leitura:

O presidente da República, Jair Bolsonaro, assinou na tarde desta terça-feira (30) a prorrogação do auxílio emergencial de R$ 600. O decreto prevê a prorrogação por mais dois meses. Inicialmente, o benefício foi criado para ter três parcelas, mas o governo decidiu prorrogar o auxílio por mais duas parcelas.

> Beneficiários poderão ter parcela do auxílio emergencial cortada; entenda

> Se auxílio emergencial for prorrogado, só os já cadastrados receberão, diz Caixa

"Nós sabemos que R$ 600 é muito pouco, mas para quem não tem nada, é muito", declarou o presidente durante a cerimônia que anunciou a prorrogação do benefício.

Aprovado em abril, o auxílio é um benefício no valor de R$ 600 (que pode chegar a R$ 1.200 para mulheres chefes de família) destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados. A ideia inicial era de manter o benefício durante três meses. Mais de 60 milhões de brasileiros estão inscritos no programa de renda básica.

Veja a cerimônia que anunciou a prorrogação do auxílio:

A solenidade de prorrogação do programa foi acompanhada pelos presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e do Senado Federal, Davi Alcolumbre. Diversos ministros, além do vice-presidente, Hamilton Mourão, também participaram da cerimônia.

Parcela poderá ser cortada

O Ministério da Cidadania anunciou que os beneficiários do auxílio emergencial terão que passar por uma nova análise a cada novo pagamento. Serão consideradas as novas informações sobre o beneficiário inseridas na base de dados. Portanto, receber a primeira parcela do auxílio não será garantia de receber as próximas parcelas.

*Com informações da Agência Brasil

Mais Lidas