Economia

Bares, restaurantes e academias voltam com boas expectativas no Agreste

Região entra na sexta etapa do Plano de Convivência com a Covid-19

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 03/08/2020 às 11:57
NOTÍCIA
Marcos Mattos/TV Jornal Interior
FOTO: Marcos Mattos/TV Jornal Interior
Leitura:

O Agreste de Pernambuco entrou em uma nova etapa da retomada das atividades econômicas nesta segunda-feira (3), com a reabertura de bares, restaurantes e academias, entre outros serviços. A região está na sexta etapa do Plano de Convivência com a Covid-19, a mesma em que estão a Região Metropolitana do Recife (RMR) e a Zona da Mata.

Na lanchonete Chef Adalberto, que fica no centro de Caruaru, o atendimento inclui aferição de temperatura e demarcação no chão para as filas, por exemplo. "Estamos aqui com muita satisfação de receber de volta nossos clientes, há mais de quatro meses estávamos fechados", disse o proprietário do restaurante, Clayton Nascimento.

Nos shoppings, a praça de alimentação, que estava funcionando apenas para delivery ou como ponto de coleta, foi liberada para que os clientes consumam no local.

No Caruaru Shopping, as mesas estão sinalizadas para garantir o distanciamento social: em algumas delas, não há cadeiras, para que os clientes sentem com distância segura uns dos outros. O horário de funcionamento do mall é das 10h às 20h (serviços de alimentação as 11h às 20h).

Em um dos restaurantes, o Dghust Grill, os clientes precisam usar luvas para montar o prato no self-service. No início da fila, foi disponibilizado álcool em gel para fazer a higienização das mãos e os funcionários utilizam face shields para evitar a contaminação.

"É uma felicidade para nós esse retorno, estamos na expectativa para a aceitação do público. Vemos todo o cuidado que o shopping vem tendo com esse momento, conversando com os lojistas. Todos os cuidados possíveis estão sendo tomados para o retorno do público", comemorou o dono do estabelecimento, Rogério Almeida.

Mesas da praça de alimentação foram demarcadas para que clientes respeitem distanciamento
Mesas da praça de alimentação foram demarcadas para que clientes respeitem distanciamento
Marcos Mattos/TV Jornal Interior

Atividades físicas

As academias também foram liberadas para funcionar a partir desta segunda. Os estabelecimentos devem seguir os protocolos de prevenção contra a covid-19. Para praticar exercícios, é preciso que os clientes agendem horários.

O sócio da academia Gymbox, Fabiano Barbosa, explicou que o estabelecimento segue os protocolos elaborados seguindo as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Associação Brasileira das Academias. "É um novo normal que está surgindo e vai fazer com que a gente retome nossas atividades com compromisso, segurança e respeito aos nossos usuários. Só nós sabemos como foi difícil manter nossos negócios [durante a paralisação]", revelou.

Entre as medidas tomadas estão a ampliação do espaço para garantir maior distanciamento entre os alunos. Para treinar, é preciso utilizar máscaras. Algumas máquinas estão separadas por estruturas de acrílico para maior proteção, entre outras medidas.

A empresária Carla Montenegro Mestre decidiu voltar no primeiro dia de retorno. "Apesar de eu estar fazendo atividade ao ar livre, não é a mesma coisa. Estou muito feliz com essa retomada, feliz também com a estrutura que foi montada, nos proporcionando um sentimento de muita segurança", destacou.

O empresário Luverson Ferreira ressaltou a importância do setor, tanto para a saúde como para a economia: "Acredito que a volta das academias vai trazer esse sentimento de saúde e bem estar para as pessoas. É um setor muito importante para a economia, gera muitos empregos".

Os parques e praças de Caruaru serão reabertos a partir desta segunda, apenas para a prática de atividades físicas individuais. O horário de funcionamento é das 9h às 17h e o uso de máscara é obrigatório.

Na DUO Academia, no bairro Heliópolis, em Garanhuns, estão sendo realizados a aferição da temperatura dos alunos na entrada, o uso de face shields pelos funcionários, a demarcação das máquinas para garantir o distanciamento, o uso de tapetes sanitizantes, entre outras. Apesar disto, a movimentação ainda é tímida.

Outras atividades econômicas

Também de acordo com a sexta etapa do Plano de Convivência com a Covid-19, os serviços de escritório podem funcionar com 50% da capacidade, e a comercialização e aluguel e veículos, com 100% da capacidade. As feiras do Polo de Confecções ainda não foram liberadas. A previsão é de que estas voltem a ocorrer na sétima etapa do plano, ainda sem data para ocorrer.

Mais Lidas