Política

Câmara de Tamandaré arquiva denúncia de improbidade administrativa contra prefeito Sérgio Hacker

Ação destacava contrato de Mirtes Renata Santana, mãe de Miguel, como servidora de cargo comissionado da prefeitura

Marília Pessoa
Marília Pessoa
Publicado em 06/08/2020 às 10:25
NOTÍCIA
Reprodução/Facebook
FOTO: Reprodução/Facebook
Leitura:

A denúncia de improbidade administrativa contra o prefeito de Tamandaré, Sérgio Hacker (PSB), foi arquivada pela Câmara de Vereadores de Tamandaré na noite dessa quarta-feira (5). A ação destacava o contrato de Mirtes Renata Santana de Souza, mãe do menino Miguel, como servidora de cargo comissionado da prefeitura da cidade, e foi rejeitada por sete votos a três.

"Foi constado por denúncias e fatos que a funcionária Mirtes Renata Santana de Souza, com cargo comissionado, exerce suas atividades como doméstica na residência particular do prefeito, recebendo salários normais pela prefeitura, o que por si só causa lesão ao erário público com desvio de função da funcionária e apropriação por parte do senhor prefeito dos recursos do município para fins pessoais, o que atenta contra os princípios da moralidade, honestidade e deveres do gestor da administração pública.

Outrossim, requeiro que a casa instale Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar prováveis outros casos de funcionários fantasmas, e que tome as providências cabíveis", dizia a primeira denúncia.

Impeachment

A segunda denúncia, que pedia o impeachment do prefeito, foi apresentada na sessão ordinária dessa quarta-feira (5) e foi protocolada pelos advogados Liana Cirne e Higor Araújo.

Eles defendem que o prefeito "não apresenta os requisitos morais elementares, o respeito, a legalidade, a dignidade e o decoro" para exercer o cargo de prefeito.

Mais Lidas