menu

Greve dos Correios: o que fazer se a entrega da encomenda atrasar

Correios de todo o país decretaram greve por tempo indeterminado

Carro dos Correios é alvo de assalto em Caruaru
Correios estão em greve (Fotos Públicas)

Os funcionários dos Correios de todo o país decretaram greve na noite da última segunda-feira (17) por tempo indeterminado. Cerca de 100 mil funcionários aderiram, mas a categoria garantiu que o mínimo de trabalhadores será mantido, por se tratar de um serviço considerado essencial.

Sobre as contas que não chegarem no prazo correto, a pessoa pode entrar em contato com a empresa responsável e pedir uma outra forma de pagamento, para evitar multas.

Em relação às compras, caso uma encomenda não chegue, as empresas que vendem com serviço de entrega pelos Correios devem resolver a situação no prazo. Se ocorrer o contrário, o consumidor tem direito a devolução do valor pago, desconto ou até indenização em casos de dano material ou moral.

Os trabalhadores dos Correios estão protestando contra a retirada dos direitos trabalhistas, a privatização da empresa e a ausência de medidas para proteger os empregados da pandemia do covid-19.

A nova proposta proposta do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), apresentada pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), de acordo com os trabalhadores, retira 70 cláusulas do atual ACT, acabando com os 30% do adicional de risco; auxílio creche; 70% sobre férias; indenização por morte e auxílio para filhos com necessidades especiais; pagamento de horas extras, e entre outros direitos dos trabalhadores da ativa e aposentados.