Denúncia

Carros ficam empilhados no pátio de antiga delegacia em Caruaru

Moradores reclamam de transtornos devido à situação de aparente abandono

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 03/09/2020 às 14:52
NOTÍCIA
Reprodução/TV Jornal Interior
FOTO: Reprodução/TV Jornal Interior
Leitura:

Dezenas de carros estão empilhados no pátio do prédio onde funcionava a 14ª Delegacia Seccional da Polícia Civil, no bairro Boa Vista, em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. No local, que ficou pequeno para acomodar os veículos apreendidos em ocorrências policiais, ainda funciona o Instituto de Criminalística.

Segundo os moradores, o abandono do espaço causa transtornos por causa da falta de limpeza e manutenção. "Já disseram que viram cobra aí, aqueles timbuzinhos e escorpião, tem de monte", comenta o vigilante José Brasil. Já aconteceram três incêndios no pátio da delegacia; o último, no ano passado, atingiu dois carros e uma motocicleta.

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol), Rafael Cavalcanti, apontou que o IC já deveria ter sido transferido para o Complexo da Polícia Civil, que ainda não ficou pronto e também abrigará o Instituto de Medicina Legal (IML) e o Instituto de Identificação Tavares Buril (IITB): "É lastimável o estado em que ela se encontra, veículos entulhados um em cima do outro porque o espaço já não comporta todas essas apreensões e o mato cobrindo".

O sindicalista acredita que o espaço da antiga delegacia seccional poderia ser utilizado para atender o público, para o treinamento de policiais, um arquivo ou outro equipamento para combater a criminalidade.

Em nota, a Polícia Civil informou que os veículos foram apreendidos tanto pelos policiais civis como pelos militares, por causa de crime ou contravenção penal. A instituição disse ainda que articula com o Poder Judiciário a realização de eventos para diminuir a quantidade de carros. Segundo a polícia, a limpeza e prevenção contra animais peçonhentos na área também são realizados periodicamente.

Mais Lidas