menu

Paulo Câmara diz que não é o momento para retomada de aulas presenciais do ensino básico em PE

Governador disse que a suspensão das aulas continua

 Em pronunciamento, governador manteve a suspensão das aulas presenciais e defendeu que decisão sobre retorno do cotidiano nas escolas ainda exige muita cautela
Em pronunciamento, governador manteve a suspensão das aulas presenciais e defendeu que decisão sobre retorno do cotidiano nas escolas ainda exige muita cautela (Hélia Scheppa/SEI)

O governador Paulo Câmara (PSB) disse, após uma reunião com o governo nessa quinta-feira (3), que não é momento para a retomada das aulas presenciais do ensino básico em Pernambuco. As aulas estão suspensas desde março por causa da pandemia do coronavírus (covid-19).

Durante seu pronunciamento, o governador disse que a suspensão das aulas permanece. De acordo com ele, o retorno exige cuidados. "Não é uma decisão simples", declarou.

“As escolas são espaços fundamentais para a sociedade. Garantem conteúdos, socialização, a rotina de trabalho para muitos pais, empregos, até mesmo refeições para milhares de estudantes, no caso das unidades públicas. Mas reabri-las significa colocar de volta em circulação e em convivência direta mais de dois milhões de estudantes no Estado, e o impacto dessa medida ainda não tem, no mundo, parâmetros científicos e precisos de controle”, explicou o governador.

Tema continua sendo debatido

Paulo Câmara também afirmou que o tema está sempre sendo debatido, observando dados científicos para garantir um retorno realmente seguro. “Nenhum governante, trabalhador, empresário gostaria de estar enfrentando uma situação tão grave, que ameaça vidas. Temos obrigação de agir para proteger as pessoas.”, completou.