menu

OMS afirma que não pode obrigar vacinação contra covid-19 no Brasil

Bolsonaro afirmou que nova vacina não será obrigatória

Presidente fez cirurgia para retirada de cálculo na bexiga
Bolsonaro afirma que governo não tornará vacina obrigatória (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou nesta terça-feira (20) que não tem o poder de obrigar os países a promoverem a vacinação contra a covid-19.

A declaração veio após o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, dizer na segunda (19) que a vacinação não será obrigatória no país. Bolsonaro ressaltou que é o Ministério da Saúde quem define o Programa Nacional de Imunizações, e que a nova vacina não estará entre as obrigatórias.

> Paciente internado com covid pode ter sintomas por meses, diz estudo

O presidente citou como exemplo as pessoas que já contraíram o coronavírus, que na opinião dele não deveriam ser obrigadas a fazer a imunização. "O governo federal, repito e termino, não obrigará ninguém a tomar esta vacina", declarou.

Bolsonaro afirmou que a vacina contra o coronavírus precisa ter comprovação científica e aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Referência a Doria

Na última sexta-feira (16), o governador de São Paulo, João Doria, disse que a vacina contra a covid-19 será obrigatória no estado, exceto em caso de orientação médica contrária. Sem citar o gestor, Bolsonaro afirmou que as pessoas que defendem a obrigatoriedade não estariam pensando na saúde da população.