menu

Morre Arolde de Oliveira, primeiro senador vítima da covid-19

Ele era defensor da cloroquina no tratamento da doença

Senador Arolde de Oliveira morre aos 83 anos
Senador Arolde de Oliveira morre aos 83 anos (Geraldo Magela/Agência Senado / Arquivo)

O senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ), de 83 anos, morreu nessa quarta-feira (21) em decorrência da covid-19. Ele estava internado desde o dia 5 de outubro no Hospital Samaritano, em Botafogo, na Zona Sul do Rio de Janeiro.

Uma nota publicada no Twitter do senador informa o falecimento dele. "Falecido vítima de covid e como consequência a falência dos órgãos. A família agradece o carinho e orações", diz o texto.

Arolde de Oliveira nasceu em São Luiz de Gonzaga (RS) e na década de 50 se mudou para o Rio, onde fez a carreira política. Ele era engenheiro e economista e foi deputado federal por nove mandatos. Foi ainda secretário estadual de Trabalho e Renda e secretário municipal de Transportes.

Eleito em 2018 para o Senado, Arolde fazia parte das comissões de Direitos Humanos e de Ciência e Tecnologia.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) divulgou uma nota de pesar e decretou luto oficial em homenagem ao parlamentar. Segundo Alcolumbre, Arolde levou à Casa "experiência legislativa, surpreendente poder de comunicação e o exemplo de sua conduta afetuosa e cordata".

Oliveira foi o primeiro senador em exercício vítima da doença. O primeiro suplente, o advogado Carlos Francisco Portinho (PSD), deve assumir a vaga.

Senador defendia cloroquina

Aliado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Arolde de Oliveira era defensor da cloroquina no tratamento da covid-19. Em vários posts nas redes sociais, ele defendia o isolamento social seletivo e chamava o coronavírus de "vírus chinês".